domingo, 03/03/2024
Banner animado
InícioNotíciasEducação1º indígena surdo a se formar em universidade federal do MS comemora

1º indígena surdo a se formar em universidade federal do MS comemora

Banner animado

Por Vitor Guerra

Imagem de capa para 1º indígena surdo a se formar em universidade federal do MS comemora
Wedyn Santos foi o 1° indígena surdo a se formar na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. Foto: Álvaro Herculano.

O 1° indígena surdo a se formar na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), comemorou muito o sucesso na graduação. Na formatura, o cocar de etnia terena do jovem se destacava em meio às becas dos colegas.

Wendy Santos Pereira, de 24 anos, sempre teve o sonho de cursar Audiovisual e conseguiu realizar o desejo ao ser aprovado no vestibular da UFMS. Agora, com o diploma de bacharelado em mãos, o jovem quer ser a mudança que a área precisa.

“É muito mais fácil encontrar áudio descrição de um filme do que filmes com o quadro de tradução em libras”, explicou. Na noite de colação de grau, Wendy dividiu o Ginásio Moreninho com outros 220 formandos.

Interesse pelo cinema

Ao longo da faculdade, os desafios foram tantos, mas com muita luta ele conseguiu vencer.

Formado, Wendy quer seguir carreira no audiovisual e fazer a diferença na área.

“Escolhi o audiovisual, porque sempre foi do meu interesse áreas que envolvessem televisão, cinema, fotografia e afins”, contou.

Representatividade no audiovisual

Para o rapaz, é preciso olhar com mais atenção a representatividade no audiovisual, principalmente para a comunidade surda.

“É de suma importância a preocupação com o público surdo no audiovisual e em outros cursos também”.

Wendy cobrou uma maior inserção de pessoas surdas na sociedade, se formando e capacitando para desenvolver atividades.

“Os surdos não devem ser alheios à sociedade, os profissionais devem pensar e se capacitar para que possam desenvolver suas respectivas atividades também com a comunidade surda”, comentou.

Colação emocionante

Na colação, fez jus à fala da diretora da Faculdade de Ciências Humanas da UFMS, Vivina Dias Sol Queiroz.

“Nunca se esqueçam de vocês estudaram em uma Universidade plural. Desejo que em todos os aspectos das suas vidas, vocês sejam sempre éticos, comprometidos com a construção de um mundo onde impere a paz, a solidariedade, o amor ao próximo, o respeito às diferenças e o respeito à pessoa humana”, disse na cerimônia.

Feliz com a conclusão do curso, Wendy trocou o tradicional chapéu de beca por um cocar da etnia terena.

Quem também comemorou bastante a titulação de Wendy foi Shirley Vilhalva, professora de Educação da faculdade.

No Instagram, a docente fez questão de publicar várias fotos com o cineasta e parabenizá-lo por mais uma etapa vencida.

Formado, o rapaz quer fazer a diferença na profissão e vai lutar pela representatividade. Foto: Álvaro Herculano.

Formado, o rapaz quer fazer a diferença na profissão e vai lutar pela representatividade. Foto: Álvaro Herculano.

Com informações de UFMS.

Espalhe Notícia boa!

ARTIGOS RELACIONADOS
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes