domingo, 03/03/2024
Banner animado
InícioSocialCIDADANIAA força do Município...

A força do Município…

Banner animado

                               Nenhum eleitor está na União e nem no Estado; todos estão no Município. A frase, derivada da máxima do saudoso Franco Montoro, de que “ninguém mora na União e no Estado, mas no Município”, dá um bom exemplo da indiscutível importância da desprezada célula básica da comunidade no contexto nacional. Assim como ninguém mora na União e nem no Estado, todos nós, para todos os cargos eletivos no âmbito federal, estadual ou municipal votamos no Município. A mais nova contenda entre a voraz equipe econômica do governo, capitaneada pelo ministro Joaquim Levy, e o Congresso Nacional, está na redução dos encargos nos empréstimos das prefeituras. São mais de 6 mil municípios que entrarão (ou não) em colapso, dependendo de conseguir ou não a redução do coeficientes de juros em seus empréstimos. Só a prefeitura de São Paulo, a maior do país, poderá ter sua dívida reduzida de R$ 62 milhões para R$ 26 milhões. O mesmo percentual vale para as demais capitais e o restante dos municípios.

                          O prefeito de São Paulo já negociou com o governo para os novos índices valerem a partir de 2016. Ele é do PT e, com certeza, a questão partidária presidiu o acordo. Mas, com certeza, os demais municípios, entre eles outros dirigidos pelo PT, não terão razões para fazer esse acordo protelatório.  Em crise com o governo federal, o presidente do Senado, Renan Calheiros, investido em portavoz dos municípios, garante que eles quebrarão se não obtiverem a repactuação dos juros da dívida.

                        Senadores e deputados sabem o que isso representa. Diferente da presidente  Dilma, que “nunca antes concorreu a qualquer posto eletivo” e seus ministros banqueiros, os parlamentares sabem que dependem dos votos existentes no município – único lugar onde existem votos – para se reelegerem ao parlamento ou buscarem outros postos eletivos.  Por mais fiéis que possam ser aos seus compromissos com o governo, esses senhores e senhoras, com certeza, evitarão o descontentamento de prefeitos e vereadores. Até porque sabem que sem esses líderes locais, não conseguirão voltar às casas legislativoas ou alçar vôos para os executivos estaduais ou de grandes cidades.

                       Dilma, Levy, PT e todos aqueles que querem sufocar os municípios, precisam abrir os olhos. Não há argumento técnico capaz de levar um prefeito ou um vereador – os ditos cabos eleitorais de luxo e grande densidade local – a continuarem fiéis ao governo e ao governante se este os lançarem à miséria e à quebradeira. O prefeito e o vereador precisa ser consciente da força que tem. Assim como o elefante, se eles se conscientizarem de sua importância, será o mesmo que o elefante descobrir seu empuxo no contexto e transformar-se no dono do circo. Agora é a hora de prefeitos e vereadores mostrarem seu poder e a que vieram. Se o fizerem, responderão com dignidade e respeito às indagações dos eleitores. Até porque, ninguém mora na União e nem no Estado…

                      Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes