terça-feira, 16/04/2024
Banner animado
InícioAGRONOTÍCIASAgronegócioBoi gordo: fevereiro termina com preços mais baixos e mercado pressionado

Boi gordo: fevereiro termina com preços mais baixos e mercado pressionado

Banner animado

Mês de queda na cotação da arroba do boi gordo, com alta nos cortes dianteiros e crescimento nas exportações

boi gordo, arroba, pecuária, propriedade rural, terra, área
Foto: Prefeitura Municipal de Santo Afonso-MT

mercado físico do boi gordo encerrou o mês de fevereiro com preços mais baixos pela arroba.

Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Iglesias, este movimento esteve centrado no comportamento dos preços da carne bovina durante a segunda quinzena, que não sinalizou um grande poder de reação.

“Também houve um bom avanço das escalas de abate, com o aumento da oferta de fêmeas no centro-norte brasileiro, o que ofereceu às indústrias frigoríficas as condições necessárias para exercerem pressão na compra de gado”, justifica.

Como limitador, Iglesias ressalta que é importante destacar a atuação do pecuarista, que cadenciou o ritmo dos negócios ao longo de fevereiro, o que impossibilitou que a queda dos preços acontecesse de maneira ainda mais agressiva no Brasil.

Preços pela arroba do boi gordo

  • São Paulo (Capital) – R$ 230,00 a arroba, queda de 4,17% em relação ao valor praticado no final de janeiro, de R$ 240,00.
  • Goiás (Goiânia) – R$ 218,00 a arroba, contra R$ 230,00 no fechamento de janeiro, baixa de 5,22%.
  • Minas Gerais (Uberaba) – R$ 230,00 a arroba, recuo de 6,12% em relação ao fechamento de janeiro, de R$ 245,00.
  • Mato Grosso do Sul (Dourados) – R$ 220,00 a arroba, desvalorização de 4,35% em relação ao final de janeiro, de R$ 230,00.
  • Mato Grosso (Cuiabá) – R$ 210,00 a arroba, baixa de 1,87% em relação aos R$ 214,00 do encerramento de janeiro.

Atacado

Iglesias ressalta que o mercado atacadista apresentou preços estáveis durante o mês para os cortes do traseiro do boi, que foram mantidos em R$ 18 por quilo.

Já os preços dos cortes de dianteiro tiveram uma valorização de 1,59% durante fevereiro, passando de R$ 12,60 para R$ 12,80.

Exportações

As exportações de carne bovina fresca, congelada ou refrigerada do Brasil renderam US$ 651,346 milhões em fevereiro (15 dias úteis), com média diária de US$ 43,423 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 143,478 mil toneladas, com média diária de 9,565 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 4.539,70.

Em relação a fevereiro de 2023, houve alta de 27,4% no valor médio diário da exportação, ganho de 36,2% na quantidade média diária exportada e desvalorização de 6,5% do preço médio.

Imagem ilustrativa destacada/reprodução internet

ARTIGOS RELACIONADOS
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes