sábado, 24/02/2024
Banner animado
InícioNotíciasPolíticaCHEGOU A HORA: Em Cuiabá movimentos convocam ato para acompanhar votação do...

CHEGOU A HORA: Em Cuiabá movimentos convocam ato para acompanhar votação do pedido de cassação de Dilma

Banner animado

Em Cuiabá, o Muda Brasil pretende reunir uma multidão na Praça 8 de Abril, a partir das 14h deste domingo

RUI MATOS/Blogdoantero

EG_edpq8j5rcnoxcrhz61nfv4exk3qdsxqyvocf2d3pgkri8kda.jpg

                  O Movimento Brasil Livre, um dos fiadores do ato que vai acompanhar a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), pela Câmara dos Deputados neste domingo (17), convocou a população para concentração na Praça 8 de Abril, a partir das 14h, em Cuiabá (MT).

           À frente da organização dos protestos, além do MBL, estão os grupos “Revoltados Online” e “Vem Pra Rua”. Convocado na internet, por meio do Facebook e Whats App, os organizadores esperam a presença de cerca de 40 mil pessoas. “Não vamos pagar a conta do PT. Vamos exigir o fim do governo petista e repudiar a corrupção que se instalou no País”, avalia Junior Macagnan, do movimento Vem Pra Rua.

               Ao contrário dos protestos anteriores, desta vez, o movimento vai permitir a presença de políticos declarados pró-impeachment, principalmente de partidos que se posicionaram oficialmente a favor dos atos e convocou militantes para irem às ruas.

              A representante do Muda Brasil em Mato Grosso, Marli Tiecher, disse que dois trios elétricos e dois telões de LED serão instalados para transmissão ao vivo do plenário da Câmara. “Acho importante a sociedade participar deste momento importante para a história recente do nosso país. O impeachment da presidente Dilma representa o marco do fim da corrupção no Brasil. Pelo menos, nós acreditamos nisso”, disse a empresária.

                A Polícia Militar organizou um esquema especial para acompanhar o ato até as 21h, horário previsto para o fim da votação. Praticamente todo o efetivo de policiais da capital será mobilizado no domingo.

              Junior Macagnan reforça que, em caso de aprovação do pedido de autorização da abertura do impeachment pelos deputados neste domingo, o Senado possa votar até o dia 11 de maio o pedido de instauração do processo com o consequente afastamento automático de Dilma.

 Essa decisão – que será tomada pela maioria dos senadores presentes em plenário – é crucial porque a partir dela o vice-presidente Michel Temer assumirá o cargo por até 180 dias, caso o julgamento da presidente não seja concluído até esse prazo.

               A partir da segunda-feira, segundo Marli Tiecher, os brasileiros precisam dar as mãos e reconstruir o País. “O Muda Brasil, que congrega cerca de 40 entidades sociais, está disposto a ajudar. Nossa missão não termina neste domingo. Pelo contrário. Ela renasce mais forte para passarmos o Brasil a limpo”, concluiu.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes