terça-feira, 16/04/2024
Banner animado
InícioNotíciasSaúdeDENGUE e CHIKUNGUNYA: Dobra o número de municípios de Mato Grosso...

DENGUE e CHIKUNGUNYA: Dobra o número de municípios de Mato Grosso em alerta

Banner animado
AEDES AEGYPTI

LORRANA CARVALHO
Assessoria/SES-MT

                            Até o final de fevereiro de 2015, apenas 81 dos 141 municípios mato grossenses (57,45%) haviam realizado o Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LirAa) e o Levantamento do Índice de Infestação Predial (IIP). Dentre estes municípios, treze (9%) apresentaram situação de risco e trinta (21%) encontram-se em estado de alerta.

Cáceres, Tangará da Serra e Cuiabá estão entre os municípios que estão com risco de epidemia, conforme o índice de infestação predial. Eles se juntam a Rosário Oeste, Ribeirãozinho, Canarana, São José do Povo, Araputanga, Santa Carmem, Itanhangá, Marcelândia, Juara e Juína que também apresentaram índice superior a 3,9%.

Segundo dados da Gerência de Vigilância em Doenças e Agravos Endêmicos, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), os 60 municípios que não realizaram os levantamentos estão mais vulneráveis à ocorrência de surtos e epidemias.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde (SES), continua alertando estes municípios quanto a importância do LirAa e do IIP, que devem ser realizados a fim de identificar a real situação do local para controle vetorial da Dengue e da Febre do Chikungunya. Além disso, se mantém atento à proliferação do vetor, monitorando semanalmente a progressão dos casos, e proporcionando ações de combate à Dengue, em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde.

Dengue e Chikungunya

Nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, 1.861 casos de dengue foram confirmados em Mato Grosso, conforme boletim da Coordenadoria da Vigilância Epidemiológica, da Secretaria de Estado de Saúde (SES). A redução é de 40,22%, em comparação ao ano de 2014 quando 3.113 casos foram registrados no mesmo período.

Os municípios de Sinop e Cuiabá apresentaram os maiores números do notificações com 526 e 117, respectivamente. Quatro casos graves e três óbitos estão sob investigação.

Quanto a Febre Chikungunya, foi confirmado o primeiro caso importado, diagnosticado em Mato Grosso. O caso é de uma moradora de Cuiabá, que apresentou sintomas da doença em novembro de 2014 após retornar de uma viagem a Guiana, região que registra um grande número de casos.

Não foi necessário o trabalho de prevenção com ações de bloqueio nas proximidades da residência da paciente infectada, uma vez que ela chegou ao território brasileiro, após o período de viremia e já com o quadro clínico crônico. Porém, com a notificação do caso importado no estado, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) alerta para o risco da introdução da doença e orienta a população para que as ações de combate aos criadouros sejam mantidas e os cuidados redobrados.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes