domingo, 03/03/2024
Banner animado
InícioCOMUNIDADE EM PAUTAEstá pensando em viajar? Cuidado!!! Fake news pode atingir até o setor...

Está pensando em viajar? Cuidado!!! Fake news pode atingir até o setor do turismo

Banner animado

Fake news são mais comuns em algumas áreas, como política e saúde, mas também podem causar prejuízos a turistas

Por Vitoria Lopes Gomez, editado por Rodrigo Mozelli 

Imagem: Vitória Lopes Gomez/Gerada com IA

As fake news invadiram o espaço online e as redes sociais como um todo, e provocaram mudança na forma como se consome notícias. Agências de verificação surgiram e mecanismos de combate aos conteúdos falsos começaram a ser implementados nas plataformas sociais.

No entanto, apesar dessas notícias serem normalmente voltadas para áreas da política, ciência, medicina e cultura, elas também podem afetar o turismo.

Fake news vs turismo

  • As fake news são notícias criadas para deliberadamente enganar um leitor, servindo ao propósito de quem a fabrica;
  • Apesar delas serem mais comuns em algumas áreas do jornalismo, a desinformação também pode afetar quem simplesmente procura por uma viagem;
  • É isso que Lúcia Silveira Santos, doutoranda em Turismo pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da Universidade de São Paulo (USP), defende, ao Jornal da USP;
  • Segundo ela, a manipulação de conteúdo também pode ser usada como estratégia em prol (ou contra) o turismo em determinada região e causar prejuízos ao viajante.
fake news
Imagem: Pexels

Como a desinformação afeta o turismo

Um exemplo dado por Santos é o de um hotel que publica fotos atrativas para tentar convencer possível cliente, que, quando chega lá, vê que não era nada daquilo que foi anunciado.

A manipulação de imagens é forma de fake news e nem sempre sabemos reconhecer, pois se trata de desinformação sutil.Lúcia Silveira Santos, em entrevista ao Jornal da USP

Outra situação é quando moradores do local, que não apoiam o turismo por razões pessoais, como o trânsito e o aumento no movimento, dão críticas negativas a hospedagens, locais turísticos e passeios para desincentivar os viajantes. Santos, inclusive, menciona que algumas pessoas fingem ser turistas para causar intrigas nas redes sociais e em críticas online e desestimular a viagem

Como se prevenir

Assim como as fake news associadas a outras áreas, a verificação das informações é essencial. Ela indica procurar fontes confiáveis, como sites de prefeituras e contatos oficiais de redes turística e hoteleiras, sem ficar apenas nos comentários das redes sociais ou de outras páginas online.

Ainda, se houver dúvidas, ela indicou procurar gente de viagem que já está treinado e conhece a situação do local.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes