terça-feira, 16/04/2024
Banner animado
InícioSegurançaLEI DO TRABALHADOR DOMÉSTICO CAUSA POLÊMICA

LEI DO TRABALHADOR DOMÉSTICO CAUSA POLÊMICA

Banner animado

Em vigor há mais de dois meses, lei que protege trabalhador doméstico já causa polêmica

Por Isabelli Gravatá 

                    Em vigor desde o dia 7 de agosto, a lei nº 12.964 que dispõe sobre multa por infração à legislação do trabalho doméstico já causa polêmica. Ela prevê multa ao empregador que descumprir os preceitos da lei nº 5.859/72 e que não fizer a anotação da data de admissão e da remuneração do empregado doméstico na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

                    Segundo a professora de Direito do Trabalho da Faculdade Mackenzie Rio, Isabelli Gravatá, o ponto controverso diz respeito à realização da fiscalização por parte do fiscal do Ministério do Trabalho. “Os auditores fiscais têm permissão para entrar apenas em empresas e não em residências. Por isso, para fazer a conferência do cumprimento da lei dos domésticos, o fiscal precisa notificar o empregador, por AR, para comparecer ao Ministério do Trabalho e do Emprego com uma relação de documentos, ou ter autorização escrita do morador para entrar na sua residência”, explica a professora.

                    De acordo com ela, caso ocorra o impedimento da entrada do fiscal à residência, a reclamação do empregado doméstico terá que ser feita através de um processo judicial, pois o preceito constitucional é de que a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial (art. 5º, XI da CF).

                    “Há ainda outro ponto polêmico na lei com relação à identidade do denunciante que deve ser mantida em sigilo. A visita do fiscal pode partir de uma denúncia que será feita pelo próprio empregado ou por alguém que tenha conhecimento da situação irregular. Isso pode gerar algum conflito posterior com o patrão, um verdadeiro mal estar na continuidade da relação de emprego”, analisa.

                    Os procedimentos de fiscalização do cumprimento das normas relativas à proteção ao trabalho doméstico encontram-se na Instrução Normativa da Secretaria de Trabalho (SIT Nº 110 DE 06.08.2014) e foi publicada no Diário Oficial da União no dia 7 de agosto deste ano.

Isabelli Gravatá é professora do Curso de Direito da Faculdade Mackenzie Rio e está disponível para entrevistas.

Para entrevistas, favor entrar em contato com o email: imprensa@viveiros.com.br

Sobre o Mackenzie

A Universidade Presbiteriana Mackenzie está entre as cem melhores instituições de ensino da América Latina, segunda a pesquisa QS Quacquarelli Symonds University Rankings, uma organização internacional de pesquisa educacional, que avalia o desempenho de instituições de ensino médio, superior e pós-graduação.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes