sábado, 02/03/2024
Banner animado
InícioNotíciasPolicialMulher mata estuprador

Mulher mata estuprador

Banner animado

Orm News – Amazonia

Mulher mata estuprador

Vítima pegou a faca do criminoso e o golpeou na cama. Homem filmava os crimes para fazer ameaças.

Milton Sérgio da Silva Ramos, de 42 anos, usou perfil falso no Facebook para atrair a vítima Milton Sérgio da Silva Ramos, de 42 anos, usou perfil falso no Facebook para atrair a vítima

                  O estuprador Milton Sérgio da Silva Ramos, de 42 anos, foi morto ontem, por uma vítima, com três facadas no peito e uma em um braço, dentro da casa em que morava, localizada na passagem Belém, no bairro São Francisco, em Marituba. A mulher procurou a seccional do município no início da manhã e contou ao delegado Clóvis de Oliveira que, durante o estupro, pegou a arma do criminoso e golpeou o peito dele, na direção do coração. A polícia avalia que a morte foi resultado de “legítima defesa da honra”. Um inquérito foi instaurado e, depois de passar por exames no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, a mulher foi liberada.

                 A vítima do estupro registrou a ocorrência assim que saiu da casa de Milton e em seguida uma equipe da Polícia Civil foi ao local do crime. No final da manhã, os policiais encontram a porta da casa do criminoso destrancada e o cadáver na sala, sem roupa.

             Horas após o crime, a equipe de policias civis de Marituba descobriu que Milton, que trabalhava como coveiro em um cemitério da cidade, tinha um perfil falso no Facebook e o usou para atrair a vítima com uma promessa de emprego. A mulher foi ao encontro de Milton porque acreditava que ele era funcionário do homem que ela conheceu na internet, o qual prometeu fazer a entrega de uma passagem para o Suriname. Na casa de Milton, a mulher foi rendida com uma faca e estuprada. O coveiro filmou toda a ação.

               O delegado Clóvis de Oliveira afirmou que, em dezembro do ano passado, uma mulher registrou um crime com as mesmas características. Neste caso, o homem disse que divulgaria as imagens do estupro se a vítima o denunciasse à polícia. Suspeita-se que outras mulheres tenham desistido de denunciar o estuprador por causa das ameaças.

              Uma equipe de peritos criminais esteve no local do crime e constatou que Milton foi assassinado com três facadas no peito e uma no braço. Um dos golpes atingiu o coração. De acordo com a polícia, a vítima aproveitou um momento de distração e pegou a arma do criminoso. O coveiro foi golpeado na própria cama, durante o estupro e, apesar de ferido, lutou com a mulher, que levou facadas na perna.

             A casa onde o crime ocorreu pertence a um casal de idosos, que mora ao lado. Eles não ouviram gritos ou barulho de briga e se surpreenderam com a chegada da polícia. Manoel e Florença Lobato consideravam o criminoso um amigo, tanto que há dois anos cederam a casa da própria filha para o coveiro morar. “Nós não alugamos, cedemos a casa, porque minha filha foi trabalhar em outra cidade. Eu o tinha como um filho. Em todo esse tempo, não tenho nada para falar dele, foi uma boa companhia e era como uma segurança para nós, que vivemos sozinhos aqui. Um bom homem e trabalhador”, comentou Manoel.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes