sábado, 02/03/2024
Banner animado
InícioAGRONOTÍCIASMeio AmbienteMunicípio de MT decreta situação de emergência por conta da seca

Município de MT decreta situação de emergência por conta da seca

Banner animado

Conforme o decreto, as chuvas irregulares têm provocado um regime hídrico abaixo da média mensal, estimando-se danos na agricultura, agricultura familiar e agropecuária

Município de MT decreta situação de emergência por conta da seca (Foto: Reprodução)

O prefeito de Canarana, Fábio Marcos Pereira de Faria, decretou situação de emergência na quinta-feira (14.12) com validade para 90 dias. A decisão do gestor foi provocada por pedido do Sindicato Rural que relatou prejuízos em várias lavouras da região.

Conforme o decreto, as chuvas irregulares têm provocado um regime hídrico abaixo da média mensal, estimando-se danos na agricultura, agricultura familiar e agropecuária. A Coordenadoria Municipal de Proteção Defesa e Civil foi favorável à decisão do prefeito.

“A Aprosoja, Empaer e a própria Secretaria de Agricultura aqui do município fez um estudo e realmente as chuvas estão muito abaixo do normal para a época e isso traz uma preocupação para os produtores. Hoje nós temos já uma perca de mais de 30% da safra aqui no município”, explicou o prefeito Fábio Faria.

Com o decreto fica autorizado a mobilização de todos os órgãos municipais para atuarem sob a coordenação da Coordenadoria Municipal de Proteção Defesa e Civil nas ações e de respostas a seca e reabilitação do cenário.

Também ficou autorizada a convocação e voluntários para atuarem nas ações de respostas ao desastre e a realização de campanhas de arrecadação de recursos junto à comunidade.

Conforme ofício do Sindicato Rural de Canarana, enviado ao prefeito, em reunião realizada na sede da entidade vários produtores relataram prejuízos irreversíveis nas lavouras.

Prejuízos da seca

Em Mato Grosso, principal estado produtor de soja do Brasil, o cenário de seca tem prejudicado várias regiões. Produtores da região de Nova Ubiratã, há cerca de 100 quilômetros de Sorriso, também enfrentam dificuldades.

O Indea elaborou manifestação técnica, após receber diversas demandas, por meio dos sindicatos rurais e associações, levando em consideração dados das condições climáticas ocasionadas pelo fenômeno “super El Nino” e os impactos ocasionados à produção da leguminosa nesta safra.

“Nos meses de agosto a outubro choveu bem menos do que nos anos anteriores, registramos uma estiagem prolongada, altas temperaturas, ondas de calor e umidade relativa do ar. Todos esses fatores do clima atrapalharam significativamente o plantio, obrigando algumas propriedades a atrasarem o plantio e outras a replantarem e, por esse motivo, manifestamos junto ao Mapa a necessidade de se prolongar o período de semeadura”, afirmou.

Com isso, o prazo permitido para o plantio de soja em Mato Grosso foi prorrogado para o dia 13 de janeiro de 2024. A decisão do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) atendeu pedido do setor produtivo. O período se encerraria no dia 24 desse mês.

Crédito:pnbonline

Imagem ilustrativa destacada/divulgação

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes