terça-feira, 16/04/2024
Banner animado
InícioGeralCiência e TecnologiaNúmero de linhas de telefones fixos despenca no Brasil

Número de linhas de telefones fixos despenca no Brasil

Banner animado

De acordo com a Anatel, mais de 540 mil linhas de telefonia fixa foram canceladas apenas em janeiro deste ano

Por Alessandro Di Lorenzo, editado por Bruno Capozzi  

Imagem: r.classen/Shutterstock

Você ainda tem telefone fixo? Saiba que o número de linhas deste serviço no Brasil está cada vez menor. Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), mais de 540 mil linhas de telefonia fixa foram descontinuadas apenas em janeiro deste ano.

Telefone fixo está cada vez mais entrando em desuso no Brasil (Imagem: shutter_o/Shutterstock)

Quase 9% das linhas de telefonia fixas foram canceladas no período de um ano

Ao final do primeiro mês de 2024 o país contava com 24,9 milhões de acessos, número 2,1% menor em relação ao total de dezembro de 2023, quando haviam 25,4 milhões de linhas de telefonia fixa.

No intervalo de 12 meses, o total de desligamentos é considerável. Em janeiro do ano passado, eram 27,3 milhões de linhas fixas ativas no país. Isso significa que o Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC) perdeu 2,4 milhões de acessos durante o período, uma baixa de 8,9%.

Líder no segmento com 7,34 milhões de linhas, a Claro perdeu 52 mil clientes em janeiro. A base teve queda mensal de 0,7%.

Em segundo lugar, com 6,6 milhões de linhas fixas, aparece a Oi. O saldo de cancelamentos da empresa foi de 75 mil no primeiro mês do ano (-1,1%, ante dezembro). Já os contabilizados pela Vivo somaram 54 mil, com o total de linhas ativas ficando em 6,3 milhões.

Anatel também registrou queda de assinantes de TV por assinatura (Imagem: Tomas Urbelionis/Shutterstock)

TV por assinatura também está em crise

  • O modelo de TV paga regulado pela Anatel – também conhecido como SeAC (Serviço de Acesso Condicionado) – também perdeu assinantes.
  • Foram 188 mil desligamentos em janeiro.
  • De acordo com os dados, o serviço fechou o primeiro mês de 2024 com 11,5 milhões de acessos, queda de 1,6% na comparação com dezembro (11,7 milhões).
  • Vale lembrar que o número total inclui 1,2 milhão de acessos livres via satélite.
  • Em janeiro de 2023, havia 13,8 milhões de consumidores de TV por assinatura no país.
  • Ou seja, no intervalo de 12 meses, mais de 2,3 milhões de contratos foram rompidos, o que representa 16,8%.
  • A Claro lidera entre as prestadoras, com 5,3 milhões de assinantes, o equivalente a 46,3% do mercado.
  • Sky, com 3,3 milhões de acessos (28,7% de market share), e Oi, com 1,5 milhão (13%), vêm na sequência.
  • A Vivo fica em quarto lugar no mercado, com 837,5 mil clientes (7,3%).
  • No geral, todas as grandes provedoras de TV por assinatura perderam clientes em janeiro, com destaque para Oi, cuja base diminui em 85 mil – uma queda mensal de 5,1%.
  • As quantidades de assinantes que romperam contratos com Claro, Sky e Vivo foram de 58 mil, 48 mil e 7 mil, respectivamente.
  • Lembrando que os números divulgados pela Anatel dizem respeito ao serviço regulado pela Lei do SeAC, como TV a cabo e via satélite.
  • Planos de TV por streaming, também comercializados pelas operadoras, não fazem parte do levantamento.
  • As informações são do portal Tele.Síntese.
ARTIGOS RELACIONADOS
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes