terça-feira, 05/03/2024
Banner animado
InícioGeralOpiniãoPresidente, o Brasil tem pressa

Presidente, o Brasil tem pressa

Banner animado

 

                O primeiro ato do presidente Michel Temer, ainda que na interinidade, como primeiro ato, cria o programa de indução e controle às obras de infraestrutura. Ataca um setor que ultimamente esteve parado em função dos atos de corrupção que atingiram as grandes empreiteiras do setor. Da forma que pretende, o novo presidente dirigirá pessoalmente o grupo composto por ministros, encarregado da definição das obras e de sua contratação. Essa é apenas uma das providências que podem dar empuxo à economia, visto que o setor é um dos grandes empregadores do mercado de trabalho nacional. Ao lado da confiança que pretende devolver aos mercados, é um bom começo.

                A adoção do slogan “Ordem e Progresso”, emprestado da Bandeira Nacional, constitui um grande convite à sociedade brasileira para pensar mais no Brasil e, principalmente, na paz e no trabalho, ingredientes fundamentais para o bom funcionamento de qualquer sociedade. A proposta de conciliação nacional também aponta nesse sentido e sinaliza o desejo oficial de se criar um ambiente favorável e de verdadeira cooperação entre os indivíduos e instituições no combate à crise e busca da prosperidade.

                Diferente dos seus antecessores, que tinham um espectro de 4 a 8 anos para desenvolver seu programa, o presidente hoje interino pode visualizar meses ou, no máximo dois anos e sete meses. A urgência da crise que todos os dias causa demissões de trabalhadores, problematiza as contas do poder público e das empresas e periclitam o PIB (Produto Interno Bruto) obriga o novo governo trabalhar em alta velocidade. Daí a palavra do presidente para não falarmos em crise e, no lugar disso, trabalharmos para o seu combate.

                Precisamos virar, urgentemente, a página que tem infelicitado a vida da Nação. Os desempregados têm pressa para encontrar recolocação. As empresas precisam voltar a produzir e a vida ganhar normalidade.

                Agora, o Senado Federal continua o processo em relação à presidente afastada. Suas chances de voltar não podem sob nenhuma hipótese ser ignoradas, seu direito de defesa tem de ser respeitado e, em contrapartida, seus seguidores compreendam o momento e evitem potencializar a crise através de ações que impeçam ou dificultem o governo provisório na execução de sua tarefa. Há de se entender que o Brasil deve ser a prioridade sobre ideologias, pessoas ou grupos. Nada deve e nem pode atrapalhar o caminho da regularidade nacional. 

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

aspomilpm@terra.com.br

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes