sábado, 24/02/2024
Banner animado
InícioCULINÁRIA & CIARiscos em dietas muito restritivas

Riscos em dietas muito restritivas

Banner animado

Foto: Divulgação – Mariana Raphael / SES

 

Adotar práticas radicais para perder peso pode causar sérios danos à saúde. Conheça algumas dietas conhecidas e os riscos que elas podem trazer

A busca desenfreada pelo emagrecimento pode abrir caminho para comportamentos extremamente detratores, como é o caso das dietas restritivas.

Esse tipo de alimentação se populariza muito rápido porque promete a perda de muito peso em um espaço curto de tempo.

Com o poder das redes sociais, essas dietas se espalham a níveis surpreendentes, muitas vezes estimuladas até mesmo por personalidades da internet que têm grande influência sobre o público.

Na maioria das vezes, alguns tipos de alimentos ou nutrientes são limitados, ou completamente retirados das refeições. Essas restrições até podem surtir efeito na balança, mas a custo de algumas propriedades importantes para o organismo.

Dieta low carb

Provavelmente uma das dietas mais conhecidas atualmente, a alimentação low carb propõe diminuir ou eliminar qualquer item que tenha carboidrato – considerado vilão do emagrecimento, mas que, na verdade, é um nutriente muito importante para o corpo.

A dieta low carb pode, sim, ajudar na perda de peso de maneira saudável, mas se for feita de maneira incorreta, carrega alguns perigos.

Hipoglicemia

Os carboidratos são ricos em glicose, uma substância que serve para a produção de energia. Na ausência de alimentos como esse, o corpo adota uma série de reações para suprir essa necessidade nutricional, o que pode ser negativo.

A redução drástica de açúcares pode desenvolver um quadro de hipoglicemia, resultando em tontura, palpitação, sudorese, dificuldade de concentração, etc.

Consumo excessivo de outros alimentos

Quando as pessoas param de comer carboidratos, consomem outros alimentos para compensar sua ausência. Assim, o corpo pode ficar saturado dessas comidas, até mesmo possibilitando o aumento de peso.

Quem adota a dieta low carb, geralmente, passa a comer muita proteína para suprir o sustento dos carboidratos. O problema é que o excesso desse nutriente pode causar inchaço e problemas no fígado e nos rins.

Dieta líquida

As dietas líquidas também são bastante conhecidas e consistem na ingestão apenas de água, sucos e chás. A promessa é de perda de peso rápida, mas alguns quilos não valem os riscos à saúde.

Ganho de peso

Ao contrário do que é vendido por aí, o consumo inadequado de líquidos pode comprometer o funcionamento do metabolismo, desacelerando a queima de gordura. Com isso, é possível ganhar peso ao invés de perder.

Isso acontece porque a dieta líquida não tem todos os nutrientes que um ser humano precisa, o que faz com que o corpo acumule calorias para manter tudo funcionando.

Deficiência de vitaminas

Essa falta de nutrientes enfraquece o organismo, criando uma espécie de deficiência de vitaminas.

Os sintomas não são nada agradáveis: tontura, vertigem, dor de cabeça, cabelos fracos, pele sem brilho, falta de concentração, irritabilidade…

Estímulo às toxinas

A dieta líquida é incentivada sob a ideia de que isso vai ajudar a “limpar” o corpo e se livrar das toxinas, mas não é sempre assim que acontece.

Se esse tipo de alimentação for feita de forma errada, as toxinas acabam não sendo eliminadas e ficam apenas navegando pelo sistema circulatório.

Além de não se livrar dos inchaços e das calorias, isso pode aumentar as chances de que a pessoa fique doente.

Dieta da fruta

Também chamada de dieta frutariana, essa alimentação permite somente o consumo de frutas. Pode parecer algo inofensivo, afinal, frutas são saudáveis, certo?

O problema é que tudo em exagero traz alguns riscos, como:

  • Problemas no pâncreas e rins

  • Possibilidade de esteatose hepática (gordura no fígado)

  • Deficiência de vitaminas

  • Aumento glicêmico, o que pode abrir portas para o desenvolvimento de diabetes ou o agravamento de quadros já diagnosticados

Dieta da papinha de bebê

Parece mentira, mas tem gente que se alimenta apenas de papinha de bebê por vários dias para perder peso. Dizem alguns rumores que grandes atrizes hollywoodianas são adeptas à alimentação, como Jennifer Aniston e Gwyneth Paltrow.

O nível baixo de calorias ajuda no emagrecimento, mas como a comida é feita para nenês, não contém os nutrientes necessários para sustentar um adulto, o que pode causar todos os sintomas desagradáveis já citados aqui – náusea, tontura, dores de cabeça, enfraquecimento da pele e cabelos, entre outros.

Como fazer uma dieta saudável?

A maneira mais segura de assumir uma nova dieta para perder peso é sob orientação médica.

Um nutricionista qualificado deve ser o responsável por elaborar a nova alimentação, sempre com base nos resultados de avaliações clínicas, laboratoriais e do histórico familiar.

O ganho ou a perda de peso não estão apenas relacionados à quantidade consumida de comida, mas a outros diversos fatores, como distúrbios hormonais, doenças pré-existentes, altura, gênero e até problemas emocionais e psicológicos.

Com todas essas nuances, apenas parar de comer carboidratos ou se alimentar só com sucos e chás pode não ser eficiente para emagrecer e ainda abre espaço para inúmeros perigos à saúde.

Diante disso, em muitos casos, o paciente deve ser acompanhado também por um endocrinologista e qualquer outro especialista que seja necessário para o tratamento de seu quadro.

Assim, a pessoa não passa somente por uma dieta, mas por uma reeducação alimentar completa e pela terapia de qualquer outra condição que pode estar afetando a dificuldade de emagrecimento.

Para as situações mais severas, de sobrepeso e obesidade, outros métodos de perda de peso também devem ser aplicados além da mudança alimentar.

O balão gástrico é uma das soluções mais comuns, mas quem vai determinar qual a melhor alternativa é o médico responsável pelo caso de cada um.

O emagrecimento não deve existir pelo simples objetivo de diminuir os números na balança, mas para se ter mais qualidade de vida e longevidade.

E para que isso aconteça, as alterações comportamentais devem ser feitas com cuidado e responsabilidade.

Da  Assessoria SEO Marketing.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes