domingo, 14/04/2024
Banner animado
InícioAGRONOTÍCIASAgronegócioRússia suspende compra de carne suína de Mato Grosso

Rússia suspende compra de carne suína de Mato Grosso

Banner animado

 COLIMEL

Agronoticias

                 Um frigorífico mato-grossense e outras 7 empresas brasileiras do setor estão impedidas de exportar carne suína para a Rússia. O Rosselkhoznadzor, o Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária do país, apontou que a decisão começou a valer na sexta-feira (20). Em Mato Grosso, a unidade atingida é a Natural Pork Alimentos (Frigorífico Excelência), em Nova Mutum.

                   Segundo o diretor-presidente da Natural Pork Alimentos S.A., Alberto Vielmo, a indústria já não vinha exportando para a Rússia porque precisa de uma liberação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). “Estávamos habilitados pelos russos e não pelos brasileiros. O processo está encaminhado, aguardando vistoria pelo Mapa”, afirma ao dizer que não acredita que esta demora do órgão brasileiro tenha sido uma das razões para a restrição pelos russos. Para o diretor-presidente, a interrupção na compra não se baseia na questão sanitária e sim no aspecto comercial (econômica).

Dentre as outras empresas atingidas estão BRF e JBS. A BRF está impedida de exportar a partir da unidade em Uberlândia (MG). A companhia disse que a decisão do governo russo não afeta a estratégia comercial da empresa porque ela já havia decidido interromper as vendas de carne suína a partir da unidade de Minas Gerais. “A informação do serviço sanitário russo está em linha com esta decisão da empresa”.

De uma unidade do Rio Grande do Sul (Ana Rech), a JBS está impedida de exportar carne suína e miúdos. No fim de fevereiro o governo russo já havia decidido coletar amostras de lotes de carne bovina produzida nas fábricas da JBS em Lins (SP) e Mozarlândia (GO). Os testes também foram reforçados em relação aos miúdos bovinos produzidos pelo frigorífico de Vilhena (RO). A indústria alimentícia não comentou o assunto.

As restrições em relação ao comércio de carne e miúdos suínos com a Rússia também atingiram o Frigorizzi (Rio Grande do Sul) e o Palmali Industrial (Paraná). Já o Mondelli (São Paulo) e o Big Boi (Paraná) tiveram exportações de carne bovina restringidas. Por sua vez, o Frig Industrial (Santa Catarina) teve as vendas de intestinos barradas pela Rússia, em decisão que também afetou o Big Boi e o Natural Pork Alimentos.

O Ministério da Agricultura e a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) ainda não se posicionaram a respeito das restrições temporárias.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes