quarta-feira, 17/04/2024
Banner animado
InícioNotíciasSaúdeSAÚDE PÚBLICA: deputado pede capacitação de professores para identificar depressão em alunos

SAÚDE PÚBLICA: deputado pede capacitação de professores para identificar depressão em alunos

Banner animado

Professores da rede pública e privada devem ser capacitados para reconhecer estudantes que estejam passando por problemas como depressão, ansiedade e déficit de atenção

Imagem ilustrativa / web

A partir desses dados, o deputado estadual Mauro Savi (PSB) sugeriu à Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) que capacite professores da rede pública e privada a lidar com alunos que apresentam sinais de algum  transtorno relacionado à saúde mental, a fim de prevenir que  os estudantes desenvolvam a doença ou fiquem incapacitados para o estudo, trabalho  e possíveis tentativas de suicídios.

Deputado Mauro Savi (Foto: JLSiqueira/ALMT)

“Peço ao governo para capacitar professores para lidarem com os alunos  que  tenham qualquer traço dessa doença, que é considerada o mal do século. E orientar os pais ou responsáveis quanto ao encaminhamento, quando este for necessário”, avalia Mauro Savi.

A depressão é o mais comum dos transtornos mentais e é uma doença tratável se diagnosticada. Os tipos de depressão são: clássica, distimia, transtorno bipolar e sazonal.  “Vivemos em um mundo competitivo. É uma velocidade absurda com que as coisas mudam e as exigências da vida moderna afetam diretamente o cidadão desde a infância, principalmente nas grandes cidades. É o estresse no trânsito, a competição no mercado trabalho, as inúmeras responsabilidades cotidianas, os avanços tecnológicos, as cobranças diárias em casa, no trabalho, na escola tendo que serem trabalhadas de maneira rápida”, avalia o parlamentar.

Os principais sinais que caracterizam o desenvolveminto de um quadro depressivo se iniciam a partir de distúrbios como o déficit de atenção, hiperatividade, transtorno de conduta e problemas de relacionamentos sociais. “ Os procedimentos que os professores devem ter em sala de aula para diminuir eventuais sofrimentos dos estudantes acometidos pelo problema é orientar e encaminhar aos profissionais responsáveis”, explica Mauro Savi.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes