domingo, 03/03/2024
Banner animado
InícioAGRONOTÍCIASMeio AmbienteSeca histórica na Amazônia afeta rios, biodiversidade e ribeirinhos

Seca histórica na Amazônia afeta rios, biodiversidade e ribeirinhos

Banner animado

Fenômeno afeta todos os nove países da bacia amazônica, provocando série de problemas ambientais, sociais e econômicos

Por Estella Abreu, editado por Rodrigo Mozelli 

seca amazonas
Imagem: Freepik

A seca histórica que atinge a Amazônia e2023 já é considerada a pior em mais de 40 anos. O fenômeno afeta todos os nove países da bacia amazônica, provocando uma série de problemas ambientais, sociais e econômicos.

De acordo com pesquisa recente do Centro Científico da União Europeia (UE), os menores volumes de chuva registrados nos meses de julho a setembro deste ano afetam especialmente as cabeceiras dos rios:Play Video

  • Solimões;
  • Purus;
  • Juruá;
  • Madeira, na região centro-sul do estado do Amazonas;
  • Além dos países mais ao sul da floresta: Peru e Bolívia.

Nesse sentido, as chuvas variaram de 100 a 350 milímetros abaixo do normal, o que corresponde cerca da metade do esperado para a região.

Onda de calor

O estudo, divulgado pela Agência Brasil, também confirmou que, de agosto a novembro, uma série de ondas de calor elevou as temperaturas para uma marca recorde nessa época do ano. As máximas nesses meses ficaram de 2 °C a 5 °C acima da média histórica.

No Amazonas, todos os 62 municípios estão em situação de emergência, sendo mais de 630 mil pessoas afetadas pela seca.

amazonia amazonas
Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Falta de acesso a bens essenciais

Assim como o boletim de estiagem mais recente, divulgado pelo governo do Estado, aponta níveis fluviais baixos, o que dificulta a mobilidade nas comunidades ribeirinhas e o acesso a bens essenciais.

Além disso, a seca aumenta o risco de incêndios florestais, que já devastaram mais de 1,5 milhão de hectares de floresta amazônica em 2023.

O estudo da UE sugere a necessidade de resposta regional abrangente para enfrentar a seca na Amazônia.

Sendo assim, as previsões indicam que as condições mais secas e quentes devem prosseguir em 2024, principalmente devido à continuidade do El Niño.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes