quinta-feira, 29/02/2024
Banner animado
InícioNotíciasJustiça e VocêTRT FM - "Ate quando esperar" é tema do Dia Mundial da...

TRT FM – “Ate quando esperar” é tema do Dia Mundial da Justiça Social

Banner animado
TRT/MTTRT FM - Música 'Até Quando Esperar' é tema do Dia Mundial da Justiça Social

“Posso vigiar seu carro? Te pedir trocados? Engraxar seus sapatos? Não é nossa culpa. Nascemos já com uma benção. Mas isso não é desculpa pela má distribuição”. Os versos são da música ‘Até Quando Esperar’, regravada pela banda Detonautas e composta por Philippe Seabra e André X. As críticas sobre a desigualdade do país da canção foram escolhidas como tema do Dia Mundial da Justiça Social, celebrado nesse sabado (20) pela Rádio TRT FM 104.3.

Confira no Spotify

A música  composta por Philippe Seabra e André X foi gravada pela banda Plebe Rude na década de 80, época marcada por fortes críticas sociais e continua muito atual. A distância entre pobres e ricos está cada vez maior, acentuada pela crise sanitária, na qual milhares de trabalhadores perderam empregos e convivem com o fantasma da inflação.

Segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em 2021, o Brasil registrou a terceira maior inflação do mundo, ficando atrás apenas da Argentina e da Turquia. O número ficou em 10,06%, o maior desde 2015 e bem acima do teto da meta estipulada, que era de 5,25%.

Neste cenário, chamar a atenção para o Dia da Justiça Social é bastante significativo, especialmente para promoção do trabalho digno, igualdade de gênero e extinção da pobreza, objetivo da ONU quando instituiu a data.

A Justiça do Trabalho tem realizado ações para cumprir seu papel enquanto agente de transformação social. Além do julgamento de ações, com a equalização da força de trabalho e pacificação social, o Tribunal e o Ministério Público do Trabalho já destinaram, apenas durante a pandemia, cerca de 14 milhões de reais para inúmeros projetos sociais em Mato Grosso.

Os valores repassados são resultado de ações civis públicas e da execução de termos de ajustamento de condutas (TACs) que tramitam na Justiça do Trabalho. Os recursos já foram utilizados para ampliar o número de instituições que pudessem realizar exames de covid-19, compra de equipamentos hospitalares, projetos de leitura, abertura de leitos de UTI, entre outros.

(Fabyola Coutinho)

ARTIGOS RELACIONADOS
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes