terça-feira, 05/03/2024
Banner animado
InícioNotíciasPolicialAcusado de matar e degolar vítima é preso em Nova Canaã do...

Acusado de matar e degolar vítima é preso em Nova Canaã do Norte

Banner animado

Assessoria | PJC-MT

  Preso acusado de degolar homem em Nova Canaã     

         O autor de um homicídio bárbaro, foi preso pela Polícia Judiciária Civil, menos de 24 horas após o crime, na quarta-feira (09.03), no município de Nova Canaã do Norte (699 km ao Norte). A ação está inserida na operação “Carga Máxima” deflagrada pela Secretaria de Segurança Pública, em todo Estado de Mato Grosso. O suspeito, Francisco Argenero de Araújo, 50, anos, foi autuado em flagrante por homicídio duplamente qualificado.

              O crime aconteceu na madrugada de quarta-feira (09.03), no Distrito Ouro Branco, a 50 quilômetros de Nova Canaã do Norte. O corpo da vítima, Wesley Alves, foi encontrado no início da manhã degolado por golpes de faca.

               Imediatamente, os policiais civis iniciaram diligências e descobriram que na noite do crime, Wesley estava na companhia de Francisco consumindo bebidas alcoólicas, em uma construção abandonada, que funcionava como residência do suspeito.

              Conforme investigação, há cerca de 20 dias, o acusado teve uma desavença com a vítima, e na ocasião Wesley teria agredido fisicamente Francisco. Na ocasião, o suspeito “jurou a vítima de morte” e armou uma emboscada cumprir o prometido.

          O suspeito foi localizado com a faca de ferro utilizada no crime e conduzido à Delegacia de Polícia, onde foi interrogado pelo delegado Ruy Guilherme Peral da Silva. Em depoimento, o suspeito afirmou que havia ameaçado a vítima, mas que tinham se reconciliado.

            Testemunhas disseram a Polícia Civil, que Francisco era uma pessoa perigosa e temida pelos moradores do Distrito Ouro Branco. Ele já tem passagem criminal por um homicídio praticado no Estado de São Paulo, agindo do mesmo modo. Na ocasião, a vítima foi morta depois com 13 facadas e também foi degolada.

“Após autuar o acusado por homicídio duplamente qualificado, a Polícia Civil representou pela conversão do flagrante em prisão preventiva como forma de se garantir a ordem pública, a instrução criminal e a aplicação da lei processual visto que o suspeito não possui residência fixa e nem ocupação lícita”, destacou o delegado Ruy Guilherme.

Participaram da ação os policiais civis Juscelino Albano Corrêa, Kleber Lauro Vani de Oliveira, e Stephanie de Souza Silva.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes