domingo, 14/04/2024
Banner animado
InícioAGRONOTÍCIASMeio AmbienteARMADILHAS PARA MOSQUITO DA DENGUE. O que são e como funcionam?

ARMADILHAS PARA MOSQUITO DA DENGUE. O que são e como funcionam?

Banner animado

ARNova estratégia foi capaz de reduzir a população de mosquitos da cidade de Manacapuru em até 80%

Por Simone Cordeiro, editado por Layse Ventura  /Olhardigital

Mosquito da dengue
Imagem Shutterstock

Combater a dengue é um desafio que enfrentamos todos os anos, principalmente no verão, quando os mosquitos transmissores da doença se reproduzem mais. Porém, parece que está cada vez mais difícil controlar o número de casos no Brasil. Para ajudar com essa tarefa, existem duas armadilhas para mosquito da dengue.

Essas duas iniciativas foram idealizadas paralelamente, uma pela prefeitura de São Paulo e outra pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). Apesar de muito parecidas, ambas atuaram sem o conhecimento uma da outra. Se você quer saber o que é esse aparato e como funciona, o Olhar Digital explica para você.

Como funciona a armadilha para mosquito da dengue?

A armadilha para mosquito da dengue que a prefeitura de São Paulo comprou foram desenvolvidas pela empresa holandesa In2care. Cada armadilha – com custo unitário de R$ 400 – foi projetada em um balde preto, desenhado para atrair a fêmea do Aedes aegypti.

Armadilha da dengue: como funciona
Imagem: Prefeitura de São Paulo / Divulgação

No balde, há um tecido instalado que contém o larvicida piriproxifeno e o fungo Beauveria bassiana, substâncias que são transmitidas para o Aedes no momento em que ele repousa no local.

Quando o mosquito transmissor da dengue entra e sai do balde, ele leva o larvicida com ele. Assim, quando chega em outros criadouros, ele contamina esses lugares e impede que eles possam desenvolver novas larvas. Além disso, o fungo diminui a capacidade de o inseto transmitir a dengue e, em cerca de dez dias, leva-o à morte.

No vídeo abaixo, é possível conhecer detalhes da armadilha para o mosquito da dengue:


Em resumo, as armadilhas:

  • Matam todas as larvas dentro da armadilha;
  • Matam as larvas em locais de reprodução nas proximidades;
  • Mata mosquitos expostos à armadilha

Já a alternativa nacional, desenvolvida pela Fiocruz Amazônia em 2011, é chamada de Estação Disseminadora de Larvicida (EDL). A armadilha é semelhante, pois é feita com um balde de plástico pintado de preto e uma malha impregnada de piriproxifeno no seu interior. A diferença é que não é utilizado o fungo Beauveria como no equipamento da In2care.

O equipamento em período de teste, conduzido pela Fiocruz no município de Manacapuru (AM), teve uma excelente eficácia, apontado uma redução de 80% da população de mosquitos da cidade após a utilização das EDLs.

Somente em um bairro de Manaus, Tancredo Neves, os pesquisadores registraram um aumento significativo na mortalidade de larvas, que passou de 4% para 75%. O interessante é que essa armadilha custa apenas R$ 10 e é feita manualmente, de forma que pode ser produzida pelas próprias equipes de vigilância dos municípios.

Ao que tudo indica, se a armadilha para mosquito da dengue comprovar sua viabilidade nas residências, estamos diante de uma mais nova estratégia para combater a doença, o que é ótimo para eliminar em grande escala a população dos transmissores nas residências.

Mosquito da dengue sobre a pele

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes