quarta-feira, 17/04/2024
Banner animado
InícioNotíciasSaúdeArroz rosa com proteína animal, comida barata que reduz impacto ambiental

Arroz rosa com proteína animal, comida barata que reduz impacto ambiental

Banner animado

Por Karen Belém

Imagem de capa para Arroz rosa com proteína animal, comida barata que reduz impacto ambiental
Possível solução para a fome global? Cientistas criam arroz rosa com proteína animal. – Foto: reprodução/Yonsei University

Isso mesmo! Cientistas coreanos criaram um arroz rosa recheado de proteína animal. Além de ser uma opção mais barata, essa nova técnica promete reduzir o impacto climático e fornecer nutrientes essenciais em um único alimento.

Os pesquisadores da Universidade Yonsei da Coreia conseguiram alcançar esse feito ao adicionar células de carne bovina e gordura de vaca aos grãos crus de arroz.

Depois de serem cobertos com gelatina de peixe e semeados com músculo esquelético e células-tronco de gordura, esses grãos cresceram em laboratório controlado por nove a 11 dias. O resultado? Um alimento com carboidrato, proteína e gordura.

Textura e sabor

Além de ser nutritivo, o arroz carrega um aroma de nozes e umami característicos da carne.

Quando cozido, ele mantém a aparência tradicional, como aquele feito em casa mesmo.

“Embora não reproduza exatamente o sabor da carne bovina, oferece uma experiência de sabor agradável e nova”, disse o professor Jinkee Hong, líder do projeto.

“Experimentamos com vários acompanhamentos e combina bem com diversos pratos”, completou.

Alimento do futuro

Embora o produto ainda não esteja disponível para os consumidores, a equipe de cientistas têm grandes expectativas de que o arroz rosa possa fornecer alívio para a fome.

Ainda esperam que sirva como ração militar ou até mesmo ser utilizado em missões espaciais.

Hong acredita que o arroz rico em nutrientes pode ser uma solução sustentável para a produção de alimentos no futuro.

Versões futuras do arroz também poderão ser produzidas usando outros tipos mais baratos de carne e proteína de peixe.

8 vezes menos gases

Segundo o estudo, a produção do arroz rosa gera quase oito vezes menos gases de efeito estufa do que a carne bovina convencional.

Isso significa que cada 100 gramas de proteína produzida geram apenas 7 kg de dióxido de carbono, em comparação com os 50 kg provenientes da criação bovina.

E embora a produção de proteínas alternativas ainda seja custosa, os cientistas coreanos estimam que o arroz carnudo poderia custar apenas £ 1,77 (R$ 11,07) por kg.

Você comeria?

Será que essa nova forma de arroz pode ganhar espaço em nossas mesas?

É verdade que o produto final ainda é composto em sua maioria por arroz, com apenas 0,5% de carne.

Segundo a professora Nanna Tuomisto, especialista em sistemas alimentares sustentáveis, para substituir a carne de fato, seria necessário um percentual maior de proteína no produto final.

Mas mesmo assim, pesquisadores e especialistas estão empolgados com o potencial desse avanço, especialmente em relação à segurança alimentar e à redução do impacto ambiental.

Para criar o ‘super’ alimento, cientistas cultivaram os grãos em células de carne e gordura de vaca. - Foto: reprodução/Yonsei University

Para criar o ‘super’ alimento, cientistas cultivaram os grãos em células de carne e gordura de vaca. – Foto: reprodução/Yonsei University

Com informaçãoes do New York Post. 

Espalhe Notícia boa!

ARTIGOS RELACIONADOS
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes