sexta-feira, 01/03/2024
Banner animado
InícioSegurançaCONFLITOS AGRÁRIOS EM MATO GROSSO: Comissão faz balanço das ações para enfrentamento

CONFLITOS AGRÁRIOS EM MATO GROSSO: Comissão faz balanço das ações para enfrentamento

Banner animado
Relatório foi apresentado ao secretário de Segurança Rogers Elizando Jarbas

Sandra Carvalho | Setas-MT 

conflito novomundo

    Divulgação web

            Conflitos em Novo Mundo Nortão do Estado do Mato Grosso, é citado  como uma das primeiras  ações

CONFLITO AGRÁRIO REUNIÃO
Lenine Martins – Sesp/MT
                        A comissão criada pelo governador Pedro Taques com o propósito de estabelecer um protocolo para a condução de conflitos agrários em Mato Grosso apresentou nesta quarta-feira (20.04) ao secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Elizandro Jarbas, um relatório das ações desenvolvidas nos últimos dois meses.

                                O relatório cita a criação emergencial da comissão no dia 22 de fevereiro, um dia após atentado aos assentados na Fazenda Araúna, município de Novo Mundo. No dia 23 de fevereiro a comissão se deslocou até Guarantã do Norte, onde se reuniu com representantes dos fazendeiros, assentados, posseiros e autoridades locais.

Na sequência foram realizadas reuniões periódicas da comissão e novas viagens à região do conflito, inclusive com o transporte de cestas básicas doadas pelo Incra por meio da Conab e que chegaram aos assentados via Secretaria de Assistência Social de Guarantã.

A comissão é intersetorial e conta com representantes do Comitê de Conflito Agrário da Casa Civil, Sesp, Ouvidoria de Polícia, Defensoria Pública, Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e a parceria do Ministério Público Federal e Advocacia Geral da União.

O coordenador da comissão, secretário de Estado de Trabalho e Assistência Social, Valdiney de Arruda, considera este o momento do Governo do Estado definir o protocolo de ações diante de conflitos agrários. “Boa parte dos conflitos envolve litígio com a União, porém o Estado deve contribuir com ações preventivas para evitar maiores danos sociais”, ponderou.

O secretário Rogers reconheceu a importância da reunião de hoje para a construção de ações de forma interinstitucional para mitigar os conflitos agrários. “O que estamos buscando agora é um estudo daquilo que vem ocorrendo, em um trabalho conjunto. Num segundo momento, a gente terá a condição de promover ações e criar protocolos. Nos próximos encontros teremos outras instituições relacionadas, para que juntos possamos construir ações efetivas e eficazes. Este é um trabalho preventivo, portanto”, frisou o gestor.

A apresentação do relatório foi feita pelo assessor especial da Secretaria Adjunta de Assistência Social, o assistente social Aparecido Cavalcante, também coordenador de assuntos relacionados à população tradicional da Setas. Na próxima reunião será discutida a criação do Manual de Procedimentos para Conflitos Fundiário

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes