sábado, 02/03/2024
Banner animado
InícioNotíciasJustiça e VocêCPI DOS FRIGORÍFICOS: Diário Oficial publica ato de criação na AL/MT

CPI DOS FRIGORÍFICOS: Diário Oficial publica ato de criação na AL/MT

Banner animado

 

Os trabalhos da CPI devem se concentrar em ouvir pecuaristas, representantes de frigoríficos, membros do governo ligados a pecuária e finanças

FLÁVIO GARCIA/ Secretaria de Comunicação

Fachada ALMT (Foto: Fablicio Rodrigues/ALMT)

O Diário Oficial de Mato Grosso publicou na terça-feira(08), os atos de instituição e de composição da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI dos Frigoríficos) que vai apurar a possível formação de cartel das empresas do abate bovino em Mato Grosso, além do atendimento das obrigações impostas nos termos de compromisso firmados entre o poder público e os empresários para a concessão de financiamentos e incentivos fiscais. A CPI foi instituída pela Mesa Diretora da Casa de Leis pelo ato nº 005/16.

             Também na edição da terça-feira (08), a presidência da Assembleia Legislativa publicou o ato 007/16, com os deputados que farão parte da CPI dos Frigoríficos. Como membros titulares estão os deputados Ondanir Bortolini (PR) – o Nininho, José Domingos Fraga Filho (PSD), Pedro Satélite (PSD), Wagner Ramos (PR) e Eduardo Botelho (PSB), como membros suplentes, Oscar Bezerra (PSB), Zeca Viana (PDT), Baiano Filho (PMDB), Wancley Carvalho (PV) e Wilson Santos (PSDB).

A Assembleia Legislativa do Estado tem acompanhado com preocupação a crise vivida no setor por conta da queda da arroba do boi, que é paga aos produtores pelos frigoríficos.

“A CPI ocorre como uma forma de proteger o nosso rebanho e a nossa economia”, diz o primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado Nininho.

Segundo ele, “a desvalorização da carne mato-grossense é um reflexo de uma atividade ilícita chamada monopólio. Com o fechamento de 20 plantas frigoríficas, fica quase impossível para o produtor ter competitividade na hora de vender o seu boi. Hoje, o valor da arroba está inferior em mais de 15% se comparado a outros estados, como São Paulo, por exemplo”.

Os trabalhos da CPI devem se concentrar em ouvir pecuaristas, representantes de frigoríficos, membros do governo ligados à pecuária e finanças.

“A concessão de incentivos fiscais é uma questão que precisa ser revista, pois os frigoríficos recebem o benefício e, em troca, tem fechado plantas frigoríficas, causando desemprego e praticando preços na arroba do boi inaceitáveis”, disse o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa.

O foco principal da CPI dos Frigoríficos será a normatização e fiscalização do segmento. “Queremos um equilíbrio que fique bom para os produtores, frigoríficos e sociedade em geral, empregando mais pais de família e não causando desemprego como vem ocorrendo no estado”, pontuou Nininho.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes