terça-feira, 16/04/2024
Banner animado
InícioNotíciasEducaçãoA indisciplina na sala de aula

A indisciplina na sala de aula

Banner animado

 

    imagem ilustrativa web

                       A indisciplina na sala de aula Nos últimos tempos, a indisciplina escolar vem inquietando educadores de todo o país, tornando-se para as instituições de ensino, um enorme desafio permeado de complexidade. Assim,nos dias atuais vivemos uma realidade na qual a humanidade desenvolveu o individualismo como herança secular, no qual os interesses particulares sobrepõem aos coletivos, os interesses de dominação sobrepõem aos de emancipação humana e assim, a escola tornou-se oeixo central da indisciplina. Mas, que fatores á mais estão envolvidos nesta questão tão complexa que é tratada de forma tão simplória e assistêmica?

          E o que vem a ser especificadamente indisciplina?

                                      A falta de limites, o desrespeito aos direitos dos outros, incompreensão das regras de convivência, a falta de solidariedade, atitudes que não combinam com atividades em grupo, ato ou omissão que contraria alguns princípios do regulamento interno, ou regras básicas estabelecidas pela escola, pelo professor ou comunidade e propriamente a educação formal.

                          Para Vasconcelos (1993) a causa dessa indisciplina não é somente o que foi citado acima, ele diz que a indisciplina pode ser classificada em cinco grandes níveis: Sociedade, Família, Escola, Professor e Aluno.

                               Assim, analisando a fala de Vasconcelos, pode se dizer que a indisciplina na escola é resultante de muitos fatores e influências que recaem sobre o alunoao longo do seu desenvolvimento tanto na família como no meio social em que o mesmo convive. Desse modo, a indisciplina não é alheia à escola e a família sendo estas as duas instituições responsáveis pela educação e sua formação de indivíduos comprometidos com a aprendizagem.

                                   Perante essa situação, ver-se-a uma necessidade de reorganização da família, com base em atitudes e em valores morais e sociais, pois ela é o primeiro contexto de socialização que exerce enorme influência no comportamento das crianças. Assim, a indisciplina na escola é resultante dos elementos psíquicos inseridos no ego do aluno caracterizando a personalidade e eliminando experiências na família, nas relações sociais e no contexto histórico de sua vida.

                                   Quando as famílias acompanham o seu filho de perto os resultados de ensino e aprendizagem, tem resultados positivos, diante de tal postura à criança se encontra mais motivada em estudar e pesquisar algo que lhe interesse.Entende-se, então que o problema da indisciplina é tarefa de todos: sociedade, família, escola, professor e aluno. No entanto, para que esse processo de mudança funcione, énecessário que cada segmento assuma suas responsabilidades especificas, é evidentemente diferente e exige que outros também assumam suas respectivas responsabilidades, enquanto todos se comprometam com a mudança das estruturas que estão por trás desse problema que vem sendo pauta de tanta discussão, e vem tirando o sono de muitos profissionais da educação. E é por essas e outras que nós quanto educadores que somos devemos encontrar em nossa ação pedagógica o resgate e o prazer dos valores familiares, sociais, humanos de interação com o outro, como o crescer individual e coletivo. Encontrando assim o verdadeiro caminho do aprender transformador.

                          Assim, para finalizar esse tema tão complicado, percebe-se que a família deve ser um dos núcleos fundamentais na formação dos seres para o convívio social e tem um papel que só a ela cabe: que é introduzir as primeiras lições de cidadania e de respeito ao próximo, além de demonstrar exemplos de condutas adequadas. Esão esses valores éticos anteriores à etapa de escolarização da criança, que permitirá que ela se torne capaz de conviver harmonicamente com outras pessoas, obedecendo aos próprios princípios da responsabilidade, solidariedade, reconhecimento dos direitos dos outros e compreensão de regras comuns, e se a família não fornece esses valores, fica a cargo da escola, mas especificamente do professor, assumir tal responsabilidade.

                         Portanto, para concluir a família e escola não podem andar separadamente, tão pouco trabalharem com objetivos contrários, se as duas instituições se unirem a favor de uma unica causa o (aluno) veremos bons resultados. Ou seja, alunos cada dia mais disciplinados e focados verdadeiramente com a aprendizagem. Entram aí, os pais pela família e os professores defendendo as escolas e sua profissão.

                     Referências: ______. Indisciplina na Escola: alternativas teóricas e práticas. 2. ed. São Paulo: Sammuns, 1996. PIRES, Dorotéia Baduy. Disciplina: construção da disciplina consciente e interativa em sala de aula e na escola. Educação & Sociedade, ano XX, nº 66, Abril/99.

VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Disciplina: construção da disciplina consciente e interativa em sala de aula e na escola. São Paulo: Libertad, 1993.

AUTORAS:Elizangela Pereira Martins e Izaura Tavares Nunes Martins, formadas em Pedagogia e Pós Graduada em Gestão e Organização Escolar

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes