terça-feira, 21/05/2024
Banner animado
InícioCOMUNIDADE EM PAUTA Governo encontra 261 móveis desaparecidos, mas a culpa do sumiço já...

 Governo encontra 261 móveis desaparecidos, mas a culpa do sumiço já havia recaido sobre casal Bolsonaro

Banner animado

Fonte:muvucapopular

Todos os 261 itens do mobiliário do Palácio da Alvorada que foram dados pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como “desaparecidos”, foram encontrados dentro da própria residência oficial da Presidência da República, em Brasília. A informação foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta quarta-feira (20).

O suposto sumiço do patrimônio foi motivo de acusações e ataques do petista e da primeira-dama, Janja da Silva, ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e a esposa dele, Michelle Bolsonaro.

No início de 2023, quando ainda morava em um hotel, Lula reclamou da situação que estavam o Alvorada e a Granja do Torto. O petista chegou a acusar, ainda janeiro daquele ano, que Jair e Michelle “levaram tudo”.

“Não sei se eram coisas particulares do casal, mas levaram tudo. Então, a gente está fazendo a reparação, porque aquilo é um patrimônio público. Pelo menos a parte de cima [do Palácio], está uma coisa como se não tivesse sido habitada, porque está todo desmontado, não tem cama, não tem sofá. Possivelmente, se fosse dele, ele tinha razão de levar mesmo. Mas, ali é uma coisa pública”, afirmou Lula durante café da manhã com jornalistas.

À época, a assessoria de imprensa da Presidência da República comunicou que 261 bens do patrimônio da residência oficial estavam desaparecidos. Tempos depois, a partir de um levantamento do inventário, os itens do mobiliário caíram para 83 móveis. Já em setembro do ano passado, o trabalho foi concluído e foi constatado que não haviam itens desaparecidos.

Além disso, o “desaparecimento” dos objetos foi utilizado como argumento por Lula e Janja para fazer uma compra de várias mobílias de luxo sem licitação, que chegou a quase R$ 200 mil reais. Foram gastos R$ 65 mil com um sofá e R$ 42 mil para uma cama de casal.

Em recente pedido de Lei de Acesso à Informação, a Folha de S. Paulo teve acesso aos dados do levantamento do inventário. O jornal questionou a Secom da Presidência da República onde estavam os objetos. A pasta respondeu apenas que as mobílias estavam “nas diversas dependências” do Palácio da Alvorada.

A resposta corrobora com as declarações à imprensa dada por Michelle Bolsonaro de que os objetos estariam guardados no depósito e que o casal Lula da Silva fazia uso político acusando ela e Jair Bolsonaro de sumirem com o patrimônio da Alvorada.

ARTIGOS RELACIONADOS
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes