terça-feira, 16/04/2024
Banner animado
InícioComportamentoIdoso brasileiro de 90 anos se forma em Psicologia e vence depressão

Idoso brasileiro de 90 anos se forma em Psicologia e vence depressão

Banner animado

Por Vitor Guerra

Imagem de capa para Idoso brasileiro de 90 anos se forma em Psicologia e vence depressão
A idade não foi limitante para esse idoso que se formou aos 90 anos em Psicologia no Ceará. – Foto: Jornal Jangadeiro

Aos 90 anos, este idoso brasileiro viu no curso de Psicologia, um recomeço para vencer a depressão. Ele mostrou que a idade não é nada limitante e terminou o bacharelado!

A primeira graduação de Aélio Monteiro, do Ceará, foi em 1964, quando se formou em geografia. Antes mesmo de se formar, em 1961, ele já exercia a profissão no magistério. Na profissão que amava, ele trabalhou até aos 84 anos.

A aposentadoria chegou, mas com ela, a depressão. Sem saber o que fazer, em casa, deprimido, Aélio aceitou o conselho da esposa, que também é psicóloga. “Minha esposa que é psicóloga disse, o remédio pra você é fazer psicologia”. Ela matriculou Aélio, e o resto é história está aí pra todo mundo ver.

Amor pelo magistério

No magistério, ele deu aula em vários colégios do Ceará.

“Eu comecei em 1961 no colégio Carolino Sucupira. Depois passei para o Paulo VI, Instituto de Educação, Santa Cecília, Santa Inácio, Santa Isabel, Juvenal de Colégio e Colégio Cearense”, disse o idoso.

E só parou quando se aposentou aos 84.

Conselho da esposa

O idoso ficou muito depressivo quando parou de trabalhar e a intervenção da esposa foi a chave da virada.

Cansado e mole, como ele mesmo disse, quando se deu conta, ela já havia inscrito o marido no curso.

Ele iria começar psicologia em uma faculdade privada no Ceará.

“Tanta mão para segurar”

E ter um idoso na faculdade surpreendeu positivamente os colegas de classe.

“A classe me recebeu muito bem, eu não digo que foi fácil, porque não é fácil pra minha idade, mas eu tinha tanta mão a segurar, meus colegas, minha família, todo mundo me ajudou”, disse ele.

E foi superando os desafios que seu Aélio chegou a segunda graduação.

Na festa de formatura, ele teve direito a tudo: foto com a turma, beca e muito mais.

Depois de 63 anos, Aélio sentia toda a emoção novamente. Ele não só venceu a depressão, como agora tem uma nova profissão.

Alegria para ele, orgulho para a esposa

“Fiquei mais feliz com ele do que com a minha própria formatura”, disse Carmen Monteira, mulher de Aélio.

Vem mestrado aí?

Agora, a esposa do idoso já tem novos planos, um mestrado para Aélio!

“É meu herói, eu queria um mestrando, queria muito, quem sabe, né?”, disse.

E se depender dele, vai ter sim.

Na faculdade, o autor preferido do homem é Carl R. Rogers, que valoriza muito a experiência de cada um.

“O psicólogo não atende a doentes nem malucos, qualquer pessoa que tenha uma dor psíquica, por menor que seja, ele tem que procurar um psicólogo”, lembrou.

Alguém tem dúvida que Aélio será um grande psicólogo?

A responsável pelo empurrãozinho foi a esposa, Carmen Monteiro. Foto: Jornal Jangadeiro.

A responsável pelo empurrãozinho foi a esposa, Carmen Monteiro. Foto: Jornal Jangadeiro.

Com informações de Jornal Jangadeiro.

Espalhe Notícia boa!

ARTIGOS RELACIONADOS
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes