domingo, 14/04/2024
Banner animado
InícioNotíciasPolicialPoliciais que roubaram R$ 3 milhões de ex-secretário de Cuiabá são alvo...

Policiais que roubaram R$ 3 milhões de ex-secretário de Cuiabá são alvo de Operação deflagrada hoje(27)

Banner animado

Investigados tinham a intenção de subtrair R$ 3 milhões que estariam escondidos na propriedade

Assessoria | Polícia Civil-MT

A Polícia Civil, por meio da Corregedoria-Geral, deflagrou na manhã desta sexta-feira (26.10), a Operação Three Millions, para cumprimento de ordens judiciais de busca e apreensão domiciliar, afastamento da função pública e proibição de porte de arma, contra policiais civis e militares investigados pela invasão de uma chácara em Várzea Grande.

Entre os alvos estão quatro policiais civis, lotados em Várzea Grande, e três policiais militares investigados por roubo majorado, associação criminosa e fraude processual. Os trabalhos contam com apoio da Corregedoria-Geral da Polícia Militar. 

As ordens judiciais foram decretadas com base em investigações realizadas em inquérito policial instaurado na Corregedoria-Geral da Polícia Civil que apuraram a invasão em uma chácara em Várzea Grande, onde os agentes públicos estariam em busca de R$ 3 milhões, que estariam escondidos no forro da residência. 

A chácara pertence ao ex-secretário de Saúde Municipal de Cuiabá, que foi alvo de investigações da Delegacia Especializada de Combate a Corrupção (Deccor), por desvio de dinheiro público. 

Na ocasião, os policiais civis e militares investigados detinham a informação sobre o possível esconderijo do dinheiro e se arquitetaram para efetivar a subtração valor, no sentido de obter vantagem indevida.

Durante as investigações, foi apurado que os agentes públicos renderam o caseiro do local, sob grave ameaça com uso de arma de fogo, exigindo a localização do dinheiro. Ao final da ação, os investigados subtraíram o DVR e câmeras de segurança da residência para evitar qualquer identificação deles, como forma de dificultar as investigações.

Diante dos elementos apurados, foram concedidas pela Justiça as medidas cautelares de busca e apreensão, afastamento das funções públicas e proibição do porte de arma aos investigados que são agentes públicos.

A Corregedoria-Geral, com essa ação, busca preservar a integridade da instituição e o respeito aos Princípios Republicanos, não tolerando qualquer desvio de conduta por parte de seus servidores.

A operação contou com o apoio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) Gerência de Operações Especiais (GOE) e Corregedoria da Polícia Militar.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes