segunda-feira, 04/03/2024
Banner animado
InícioNotíciasJustiça e VocêPSB perde 8,5 minutos de propaganda por não incentivar participação das mulheres...

PSB perde 8,5 minutos de propaganda por não incentivar participação das mulheres na política

Banner animado

Foto: Alair Ribeiro/TRE-MT
Foto: Alair Ribeiro/TRE-MT

                           O Partido Socialista Brasileiro, diretório de Mato Grosso (PSB-MT), perdeu 8 minutos e 30 segundos do tempo que possui para realizar a propaganda partidária gratuita no primeiro semestre de 2017. O partido foi penalizado pela Justiça Eleitoral, por ter realizado sua propaganda partidária de 2014, sem reservar um mínimo de 10% do tempo disponível para promover e difundir a participação das mulheres na política, conforme determina o artigo 45, inciso IV da Lei n. 9096/95. A norma tem como objetivo corrigir a desigualdade histórica verificada no ambiente político, onde a participação das mulheres se encontra fragilizada.

                  A pena foi aplicada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) e confirmada, em sede de recurso, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A decisão da Corte Superior transitou em julgado e sendo assim, não cabe mais recurso.

Entenda o caso:

               No primeiro semestre de 2014 o PSB-MT gravou cinco programas para divulgar sua propaganda partidária gratuita, os quais foram exibidos, em forma de inserções, pelas emissoras de rádio e televisão nos dias 05, 07 e 10 de março e nos dias 02, 04, 09, 11 e 16 de abril, totalizando 17 minutos.

                Ao analisar as inserções, o Ministério Público Eleitoral (MPE) entendeu que as mesmas não atenderam a legislação, que determina aos partidos políticos reservar espaço de sua propaganda partidária para promover de difundir a participação política feminina. O tempo será fixado pelo órgão da direção partidária, observado o mínimo de 10% que, no caso, correspondia a 1 minuto e 42 segundos.

        Com base nesses fatos, em junho de 2014, o Ministério Público Eleitoral interpôs no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), uma Representação contra o PSB/MT e pediu que a agremiação fosse penalizada por não cumprir a determinação legal.

A pena para quem não cumprir a norma é a cassação do tempo equivalente a 5 vezes ao da inserção ilícita, que no caso será o quíntuplo de 1min42s, totalizando 8 minutos e 30 segundos.

Em sua defesa, o PSB alegou que, no primeiro semestre de 2014, divulgou três inserções, das quais duas tiveram a participação, como apresentadoras, da deputada estadual Luciane Bezerra e da ex-candidata à presidência da República, Marina Silva. Para a agremiação partidária, a aparição das duas figuras femininas por si só já promove e difunde a participação política feminina.

A Representação foi julgada procedente pelo Pleno do TRE-MT em setembro de 2014. Para a desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas, a quem coube a relatoria do processo, o fato da propaganda partidária ser apresentada por mulheres que tenham significativa representatividade política não é exatamente a mesma coisa que contribuir e incentivar a participação da classe feminina nas causas sociais, mediante incremento de sua participação na política.

Inconformado com essa decisão, o PSB recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral, que analisou o pedido em dezembro de 2015. A Corte Superior estudou o conjunto de provas constante nos autos e entendeu que para difundir a participação política feminina não é suficiente a mera veiculação de propaganda partidária apresentada por figuras femininas que tenham significativa representatividade, se não tiver o conteúdo pretendido pela norma.

“No caso fático depreendo que não foi cumprido o percentual de tempo destinado a promover e difundir a participação política feminina, pois a utilização de falas e imagens das figuras femininas dilui-se no conteúdo genérico da propaganda ao tratar de projeto de poder, mudanças, inauguração de creches e outros temas”, ressaltou o ministro Gilmar Mendes.

Repórter: Andrea Martins Oliveira

Gestor Responsável: Assessoria de Comunicação Social

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes