segunda-feira, 04/03/2024
Banner animado
InícioCOMUNIDADE EM PAUTASaiba quais as profissões que deixam pessoas mais felizes; Top 8

Saiba quais as profissões que deixam pessoas mais felizes; Top 8

Banner animado

Por Rinaldo de Oliveira

Imagem de capa para Sai Ranking das profissões que deixam pessoas mais felizes; Top 8
Em primeiro lugar no ranking das profissões com pessoas mais felizes está a área da construção. – Foto: sawaeng wonglakorn / Pixabay

Quais são as profissões que deixam as pessoas mais felizes? Para responder a essa pergunta, a empresa de tecnologia de recursos humanos Bamboo HR analisou mais de 1600 empresas entre janeiro de 2020 e junho de 2023.

Responderam à pesquisa mais de 57 mil funcionários de empresas de pequeno e médio porte ao redor do mundo, nos ramos de saúde, finanças, construção, viagens e hospitalidade, restaurante/alimentos e bebidas, educação e tecnologia.

O resultado foi que a área de construção têm os funcionários mais felizes, além de apresentar o menor nível de volatilidade. Em contraste, a da saúde é a menos feliz. Veja o ranking abaixo.

Qualidade de vida do funcionário 

Antes, a qualidade de vida no trabalho não era uma preocupação, mas os empresários perceberam que um ambiente saudável impacta diretamente na produtividade, satisfação e engajamento dos profissionais.

Desde 2020, a felicidade dos funcionários tem diminuído constantemente a uma taxa de 6%. Este ano, houve uma queda acentuada, em velocidade dez vezes maior do que nos três anos anteriores.

E esta pesquisa pode ajudar a mudar esse quadro.

A pesquisa

Os dados analisados pela pesquisa são baseados no Employee Net Promoter Score (eNPS) da plataforma, que é um sistema de pontuação projetado para ajudar os empregadores a medir a satisfação e a lealdade dos funcionários dentro de sua organização.

Os funcionários foram conviados para avaliar, em uma escala de zero a dez, o quão propensos estão a recomendar a organização em que prestam serviços como um lugar para trabalhar.

O levantamento inclui mais de 1,4 bilhão de pontuações de eNPS auto-relatadas desde janeiro de 2020.

A Bamboo HR considerou três critérios de avaliação: o eNPS, que ajuda os empregadores a medir a satisfação dos funcionários; a volatilidade, que determina a variação de felicidade a cada mês; e a volatilidade média, que faz uma soma da diferença entre a média do eNPS de cada mês.

Resultados da pesquisa das profissões mais felizes

  1. Construção: o mais feliz

No geral, a indústria da construção se destaca como a mais feliz nos dois primeiros trimestres de 2023. Embora a felicidade dos funcionários tenha oscilado nos últimos três anos, o eNPS dos trabalhadores da construção permaneceu alto, com uma variação média de baixa de 48 pontos, em 2022, e uma alta de 53, em 2021. A indústria geralmente experimenta padrões sazonais de felicidade, com uma alegria crescente à medida que o ano chega ao fim.

  1. Tecnologia: segundo mais feliz

Segundo a Bamboo HR, o setor de tecnologia é atualmente o segundo mais feliz, mas em queda. A culpa pelo desvio na média de felicidade da indústria de tecnologia é do forte encerramento de 2022. Em 2023, a tecnologia está experimentando o declínio mais acentuado em nossa lista, com uma redução de 145%. A queda brusca se deve aos altos níveis de felicidade no final de 2021 e ao longo de 2022, quando a indústria de tecnologia atingiu seu maior eNPS médio global, desde o início de 2020.

Em agosto de 2023, mais de 225 mil trabalhadores de tecnologia de 932 empresas perderam seus empregos.

  1. Finanças: terceira área mais feliz

Em terceiro lugar, a felicidade dos trabalhadores das finanças teve uma redução constantemente, entre 2020 e 2023. Este ano, o eNPS médio da indústria financeira é de 37, quase sete pontos mais baixo do que a média 2020 a 2022, que era de 44 pontos.

A volatilidade anual também diminuiu drasticamente, com eNPS mensais mais consistentes. O pico foi em 2020, com 373 pontos percentuais de movimento ao longo do ano.

  1. Organizações sem fins lucrativos: quarta melhor

No quarto lugar do ranking, as organizações sem fins lucrativos caminham para uma maior felicidade dos funcionários em 2023, com uma taxa de aumento de 71% de janeiro a junho, ao contrário da maioria das indústrias.

A expectativa é que a felicidade dos funcionários deve melhorar ainda mais, à medida que se aproximam os momentos sazonais de doação, como o fim do ano. Com oscilações sazonais, a volatilidade no setor sem fins lucrativos teve altos e baixos coincidentes com os momentos de doação.

  1. Restaurantes, comidas e bebidas

Apesar do isolamento social da Covid, que impediu a alimentação presencial, os funcionários do setor de alimentos e bebidas relataram os níveis mais altos de felicidade, em 2020. Desde então, o eNPS médio tem diminuído gradualmente e atingiu o seu ponto mais baixo, em 2023. De janeiro de 2020 a junho de 2023, a Bamboo HR observou uma linha de tendência de queda da felicidade de 39%, que foi para 24%.

  1. Viagens e hospitalidade: setor subiu no ranking

O levantamento da Bamboo HR mostra que a felicidade dos funcionários não se recuperou do pico de janeiro de 2020, mas está em ascensão, com uma linha de tendência geral positiva e um aumento de 8%. “Ao analisar somente o ano de 2023, descobrimos que a felicidade está em uma inclinação positiva mais acentuada, com uma taxa de aumento de 59%”, indica o levantamento.

Em 2023, a volatilidade caiu para 185 pontos percentuais de movimento. O eNPS médio variou 8 pontos, o que demonstrou a recuperação do senso de estabilidade dos funcionários.

  1. Educação: um dos mais infelizes

De acordo com a pesquisa, Educação é um dos setores mais voláteis e infelizes. Os maiores picos na felicidade dos funcionários ocorrem durante as férias, com quedas significativas com o retorno às salas de aula. O eNPS médio gira em torno de 34 pontos. De janeiro a maio de 2023, a área experimentou uma tendência de queda de 97%, principalmente devido ao estresse e pressões políticas. Os educadores também relataram estarem “se sentindo sobrecarregados, mal remunerados e pouco apreciados”.

  1. Saúde: a mais infeliz

Desde 2020, a felicidade dos funcionários da área da saúde teve uma queda de 40%. Em 2023, a infelicidade acelerou, com uma taxa decrescente de 89%. O eNPS médio da área diminuiu cerca de 4 pontos a cada ano desde 2020.

“A indústria da saúde precisa urgentemente abordar as causas da infelicidade generalizada, especialmente o trauma, a insatisfação e o esgotamento resultantes da pandemia”, alerta o estudo.

A pesquisa da Bamboo HR evidenciou que, em junho, houve o ponto mais baixo de felicidade dos funcionários, depois do início da pandemia.

“O ano de 2023 reflete os padrões dramáticos e atípicos que observamos nos primeiros meses da pandemia. Isso reflete como os efeitos contínuos da saúde e da economia da pandemia continuam a perturbar as vidas das pessoas. Em junho, os salários dos Estados Unidos aumentaram mais rápido do que a inflação pela primeira vez em mais de dois anos — no entanto, 21% dos norte-americanos têm dificuldades para pagar suas contas”, indica o relatório.

Em segundo lugar no ranking das profissões com pessoas mais felizes está a área de tecnologia. - Foto: StartupStockPhotos / Pixabay

Em segundo lugar no ranking das profissões com pessoas mais felizes está a área de tecnologia. – Foto: StartupStockPhotos / Pixabay

SNB / Com informações de OGlobo

Espalhe notícia boa!

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes