quarta-feira, 17/04/2024
Banner animado
InícioNotíciasPolicialServidor recebe comenda do governo de MT na mesma data em que...

Servidor recebe comenda do governo de MT na mesma data em que é preso

Banner animado

Elpídio Spiezzi Júnior é suspeito de participar de fraude em licitação.
Comenda é homenagem a quem prestou ‘notáveis serviços’ ao estado.

Carolina HollandDo G1 MT

O assessor especial da Secretaria de Comunicação Social de Mato Grosso (Secom), Elpídio Spiezzi Júnior, foi admitido como membro da “Ordem do Mérito Mato Grosso”, com o grau de ‘Cavaleiro’, nesta quinta-feira (18), mesmo dia em que foi preso pela Polícia Civl por suspeita de fazer parte de um esquema que teria fraudado uma licitação no valor de R$ 40 milhões para a prestação de serviços gráficos ao estado. Procurada pelo G1, a Secom informou que ainda não vai se pronunciar sobre a prisão.

O decreto – com data de 16 de dezembro – que admite novos membros à Ordem foi publicado no Diário Oficial que circula nesta quinta e foi assinado pelo governador Silval Barbosa, que exerce a função de Grão-Mestre da Ordem do Mérito Mato Grosso. A homenagem foi destinada a 32 pessoas, incluindo donos de veículos de comunicação e membros do staff do estado.

Conforme o governo, a comenda da “Ordem do Mérito” é uma espécia de reconhecimento por parte do estado às pessoas que tenham prestados ‘notáveis serviços’ ao estado e que tenham se destacado no exercício de suas profissões, sendo exemplos a serem seguidos pela população.

A operação
Spiezzi, o secretário-adjunto de Administração de Mato Grosso, José de Jesus Nunes Cordeiro, e outras quatro pessoas, sendo três empresários e o funcionário de uma gráfica, teriam participado de uma licitação fraudulenta ocorrida em 2011 para a confecção de cartões de visita, cartazes, cartilhas, certificados e demais materiais gráficos. As empresas foram contratadas em 2012.

As investigações foram feitas pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Fazendária, e culminou na Operação Edição Extra, deflagrada nesta quinta. Entre os suspeitos, somente os secretários foram presos até agora. Os demais estão com a prisão decretada, mas ainda não foram presos.

Também estão sendo cumpridos 16 mandados de busca e apreensão, sendo parte deles nos setores financeiros da Secretaria de Comunicação e na Secretaria de Administração do estado (SAD). Os suspeitos poderão responder por fraude em licitação, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes