terça-feira, 16/04/2024
Banner animado
InícioSocialFATOS & BOATOSTA LEVANDO JEITO PRA COISA!

TA LEVANDO JEITO PRA COISA!

Banner animado

Do cacetaocuiabano

Tá levando jeito pra coisa!
 MAIS MAGRO, ELEGANTE E GARBOSO,  SECRETÁRIO MARCÃO ENDOSSA ROUBALHEIRAS MILIONÁRIAS NO GOVERNO SILVAL BARBOSATá levando jeito pra coisa!
 MAIS MAGRO, ELEGANTE E GARBOSO,  SECRETÁRIO MARCÃO ENDOSSA ROUBALHEIRAS MILIONÁRIAS NO GOVERNO SILVAL BARBOSA

 O presidente da Associação de Jornais do Interior, Samuel Levi, lamentou a gastança de recursos públicos pelo governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), na Secretaria de Comunicação do Estado, hoje comandada pelo jornalista Marcos Lemos (FOTO) e condenou que os recursos que são previstos para política ce comunicação e publicidade dos atos do governos estejam sendo canalizados para enriquecer empresáriios do setor gráfico e de empresas de propaganda.

                Para ele, os órgãos fiscalizadores têm o dever de auditar as contas da Secom para estancar a sangria nos cofres públicos e dar uma resposta à população. Ele defendeu que os órgãos de controle rastreiem as contas da Secom. “O País está já mudou. Olha o Marcos Valério, está na cadeia”, disse. Segundo ele, a Secom, depois de Carlos Rael, ex-secretário, “ virou um quartel”. 

Ele aponta falta de critérios nos gastos da Secom que, em sete meses, de março a setembro, vai fechar em R$ 50 milhões, mas paraa apenas pequenos grupos que tragam o dinheiro público. “Pensei que as coisas mudariam com Marcos Lemos, o Marcão, mas está tudo do mesmo jeito”, disse.

                 Às vésperas de findar o mandato do governador Silval Barbosa (PMDB), faltam 99 dias, os gastos da Secom levantam suspeitas e repercutem no Estado. Mais ainda por conta de o ex-secretário da Secom, Carlos Rael, atual marqueteiro da campanha de Lúdio Cabral (PT) ao governo, ser visto com frequência na Secom do estado.

                    “É um absurdo que os gastos são exclusivamente com apenas duas gráficas da Capital, de propriedade de três irmãos e poucos veículos, com destaque para Cuiabá e algumas cidades. Os jornais do interior eles costumam contratar, quando o fazem, só R$ 2 mil reais, sendo que só as agências ficam com 20% do valor”. 

Ele lembra que pessoas do esqeuma levam milhões e milhões. A Secom, que gastou R$ 37.781 milhões de março a agosto, já suplementou mais R$ 12 milhões de recursos públicos para gastar ainda em setembro. A suplementação está publicada no Diário Oficial do Estado. Samuel Levi falou no programa Comando Geral, ancorado pelo jornalista Maksuês Leite, nesta terça-feira 23. Diante do tratamento do atual governo com a mídia publicitária, o presidente da Associação de Jornais do Interior chegou a sugerir, para o próximo governador, a extinção da Secom e o consequente direcionamento da mídia para cada Secretaria e órgãos estaduais.

Postado por Ely Santantonio

E-mail: editora_mcd@hotmail.com

 

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes