terça-feira, 16/04/2024
Banner animado
InícioEleiçõesPESQUISA TENDENCIOSA?

PESQUISA TENDENCIOSA?

Banner animado
Eleições 2014

Pesquisa Tendenciosa?

TRE impede Globo de divulgar pesquisa do Ibope em Mato Grosso

O juiz do Tribunal Regional Eleitoral, Paulo Cézar Alves Sodré, determinou há pouco a proibição da divulgação da pesquisa do Ibope que seria anunciada nesta quinta-feira pela TV Centro América, que é afiliada da Rede Globo em Mato Grosso. A liminar foi deferida através de um pedido do advogado Lucien Fábio Fiel Pavoni, que atua na coordenação jurídica da coligação “Amor a Nossa Gente” que tem o ex-vereador Lúdio Cabral (PT) como candidato ao Governo de Mato Grosso.

A coligação “Viva Mato Grosso” também solicitou a proibição da publicação da amostra. Os argumentos usados pela candidata Janete Riva (PSD) foram semelhantes aos do ex-vereador petista, onde ambos apontaram falhas no questionário elaborado pelo instituto.

O pedido de registro da terceira amostra para medir o processo eleitoral foi feito no dia 20. Foram entrevistadas 812 pessoas de 37 municípios do Estado para a tendência eleitoral para Governo do Estado e Senado Federal ao custo de R$ 54,428 mil.

A coligação do petista ingressou com pedido para suspender a pesquisa alegando direcionamento do campo do maior instituto de pesquisa dos país. O Ibope fez simulações de segundo turno somente com o senador Pedro Taques (PDT) enfrentando teoricamente o ex-vereador petista ou a ex-secretária de Cultura, Janete Riva.

O instituto não mediu um eventual confronto entre Lúdio e Janete. “Ao realizar a coleta dos dados, o instituto de pesquisa limitou os questionamentos quanto a um eventual pleito em 2º turno, oferecendo aos eleitores somente duas possibilidades de enfrentamento e em ambas constando o candidato Pedro Taques – como se este necessariamente lograsse êxito no dia 5 de outubro vindouro. Tal direcionamento, ainda que prescinda de má-fé, é amplamente vedado pelos Tribunais Especializados, tendo inclusive esta Corte Eleitoral se manifestado, em oportunidade pretérita”, argumentou o magistrado em sua decisão.

Para Paulo Cézar Alves Sodré, a divulgação da pesquisa poderia quebrar a isonomia da disputa no Estado. “O ato  tem o condão de violar o princípio da igualdade dos participantes da disputa eleitoral e, por isso, deve-se impedir a divulgação da pesquisa tão somente quanto aos resultados para o cargo de governador, evitando-se prejuízo aos candidatos envolvidos. O periculum in mora, por seu turno, também se afigura presente, tendo em vista que o dano emergente da divulgação da pesquisa em comento é diretamente proporcional ao tempo em que se permite a sua exposição”, acrescentou.

Também no final da tarde de hoje foi barrada a pesquisa do instituto Access Projetos, Desenvolvimento de Sistemas e Pesquisa em 58 cidades do Estado com 1.906 entrevistados. A pesquisa foi realizada entre os dias 15 e 19 deste mês e seria divulgada no dia 25. Os argumentos que barraram a amostra foram de que a amostra teria sido realizada com questionários tendenciosos.

SENADO

Na mesma decisão, o magistrado libera a divulgação dos números das pesquisas para o Senado. Ele determinou uma multa de R$ 30 mil em caso de descumprimento da decisão semelhante dada na tarde de hoje em que barrou a divulgação de uma pesquisa do instituto Voice feita exclusivamente na cidade de Várzea Grande.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes