sábado, 02/03/2024
Banner animado
InícioNotíciasSaúdeBrasil bate recorde de transplantes nos últimos 10 anos

Brasil bate recorde de transplantes nos últimos 10 anos

Banner animado

Por Vitor Guerra

Imagem de capa para Brasil bate recorde de transplantes nos últimos 10 anos
O Brasil bateu o recorde de transplantes de órgãos em dez anos. Mas ainda é preciso melhorar porque tem muita gente na fila de espera. – Foto: Freepik.

Olha que notícia boa! O Brasil bateu recorde de transplante de órgãos em dez anos. Entre janeiro e setembro de 2023, 6.766 transplantes foram realizados em todo o país, 711 a mais do que os 6.055 do mesmo período do ano anterior.

E não para de comemorar ainda porque as doações também cresceram! De janeiro a setembro do ano passado, 3.060 doações se efetivaram no Brasil. O número representa um aumento de 17%.

Segundo Daniela Salomão, coordenadora-geral do Sistema Nacional de Transplante (SNT), os números refletem o esforço dos profissionais de saúde envolvidos, além do papel fundamental das famílias doadoras

Órgão mais transplantado

O rim foi o órgão mais transplantado, atingindo 66,72% dos procedimentos.

Em segundo e terceiro lugar, aparece o fígado (1.777) e o coração (323), respectivamente.

No momento, a lista de espera no país segue com 41.559 pessoas em todo o país.

Do total, 24.393 são homens e 17.165 são mulheres.

Número histórico

O recorde histórico mostra uma construção ao longo de dez anos.

Segundo o Ministério da Saúde, responsável pela lista, o resultado é consequência de estratégias que aumentaram a oferta de órgãos e tecidos para transplantes.

Além disso, com o aumento, é possível reduzir o tempo de espera dos pacientes em lista.

As informações referentes a 2023 são preliminares e podem sofrer alterações, mesmo porque este fechamento divulgado agora foi apenas até setembro.

Ações públicas

Em setembro de 2023, o transplante de órgãos no país ganhou um grande aliado, o Programa de Incremento Financeiro para o Sistema Nacional de Transplantes.

O programa foi instituído para estimular o aumento da capacidade assistencial de transplantes, atendendo a demanda da população.

Além disso, em novembro foi sancionada a lei que institui a Política Nacional de Conscientização e Incentivo à Doação e ao Transplante de Órgãos e Tecidos.

Com a medida, o governo quer chamar a atenção para a relevância das doações e promover a discussão na sociedade civil.

Como doar?

E aí, bora fazer a diferença na vida de muita gente?

No Brasil, a doação de órgãos e tecidos é feita se houver autorização familiar. Por isso, é muito importante ainda em vida, deixar claro o desejo de doar.

Um único doador pode ajudar até dez pessoas que estão na fila de espera. Fazer o bem, né?

Após o diagnóstico de morte encefálica, a família é comunicada e perguntada sobre doação.

Todos os órgãos do paciente vão para pacientes que estão na fila de transplante aguardar uma nova chance de viver.

A lista é organizada por estado ou região, é única e monitora pelo Sistema Nacional de Transplante.

Um único doador pode ajudar até quatro pacientes na fila de espera. Foto: Freepik.

Um único doador pode ajudar até quatro pacientes na fila de espera. Foto: Freepik.

Espalhe Notícia Boa!

ARTIGOS RELACIONADOS
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes