domingo, 21/04/2024
Banner animado
InícioTRANSPORTESGovernador de MT intervém e firma acordo para aumentar valor dos fretes

Governador de MT intervém e firma acordo para aumentar valor dos fretes

Banner animado

hipernoticia

 

Por: REDAÇÃO

O Governo de Mato Grosso firmou um acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) para dar início à recomposição do valor dos fretes, que é uma das reivindicações dos caminhoneiros que fazem bloqueios nas rodovias de diversos estados. O compromisso ocorreu durante uma audioconferência realizada pelo governador Pedro Taques (PDT) com o presidente da Abiove, Carlo Lovatelli, na tarde desta sexta-feira (27). 
 

Lucas Ninno/GCom

taques reunião com lovatelli

 

Desde o início dos bloqueios em Mato Grosso, o Governo do Estado tem atuado para negociar e tentar atender as demandas dos caminhoneiros. Para isso, foi criado o Gabinete de Crise, que serve para acompanhar, intermediar as negociações e fazer um levantamento dos impactos provocados pelos bloqueios dos caminhoneiros nas rodovias do estado. 

No dia 20, o governador Pedro Taques recebeu no Palácio Paiaguás representantes do setor de transportes. No dia 23, o secretário de Fazenda Paulo Brustolin também se reuniu com empresários do setor. No dia seguinte, 24, Pedro Taques voltou a conversar com caminhoneiros e fez um apelo para que ao menos as cargas de alimentos e combustíveis fossem liberadas. Em alguns pontos de bloqueio, o pedido foi atendido. 
 
A conversa do governador Pedro Taques com o presidente da Abiove foi acompanhada pelo vice-governador Carlos Fávaro e pelo secretário de Fazenda Paulo Brustolin. Lovatelli se comprometeu a rever os valores do frete para atender a reivindicação do setor de transporte, que pode levar à desobstrução das rodovias. 
 
O COMITÊ
A criação do Comitê de Crise, explicou Taques, servirá para fazer o levantamento de impacto das medidas que o Governo do Estado pode tomar em busca da articulação com o Governo Federal para atender às reivindicações dos caminhoneiros e minimizar o reflexo da paralisação perante a população. 
 
Além do governador e do vice, fazem parte do gabinete representantes da Casa Civil, Casa Militar, Secretaria de Estado de Segurança Pública, Secretaria de Fazenda e Secretaria de Desenvolvimento Econômico. 
 
REIVINDICAÇÕES
Uma das reivindicações do setor de transportes é a diminuição da alíquota do ICMS de 17% para 12%. Diante disso, o secretário de Estado de Fazenda, Paulo Brustolin, disse que uma equipe da Sefaz está encarregada de fazer um estudo técnico amplo envolvendo todos os combustíveis. A previsão é de que o resultado fique pronto em cerca de 30 dias. 
 
Um dos avanços obtidos até o momento na negociação foi o congelamento da pauta fiscal que estabelece os Preços Médios Ponderados ao Consumidor Final (PMPF) do óleo diesel, por 15 dias, o que evitará impacto de 5,77% na base de cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Prestação de Serviços (ICMS). 
 
A Sefaz também definiu que será realizado um estudo sobre o IPVA para estimular que caminhões sejam emplacados no Estado. Outra ação do Governo do Estado é acompanhar em tempo real, por meio das forças de segurança, os locais de bloqueio em Mato Grosso e seus reflexos. 
 
REUNIÕES
O Governo deve realizar uma reunião com as principais tradings para discutir o valor do frete que está sendo pago aos caminhoneiros, abaixo do valor referencial divulgado pela Sefaz. Também devem participar desta reunião representantes do Ministério Público do Trabalho e Ministério Público Estadual. 
 
Com a abertura e manutenção do diálogo, os representantes dos caminhoneiros enalteceram a postura do governo estadual em ouvir as demandas e buscar uma solução para elas.

 
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!
- Anúncio -
Banner animado

MAIS LIDAS

Comentários Recentes